Sistema de Nominação, Pertença, Medos e Controle Social. O Uso dos Apelidos entre um Grupo de Jovens da Cidade de João Pessoa, Paraíba

Mauro Guilherme Pinheiro Koury

Resumo



Este artigo discute o uso dos apelidos entre um grupo de jovens da cidade de João Pessoa, Paraíba, aqui
denominado Delta. O apelido age como uma marca e se leva à criação de um novo ser no e para o mundo,
implica também a busca de superação dos limites individuais e a objetificação da melhoria alcançada e do
esforço para a plena aceitação no grupo. Isto reforça a perspectiva de só haver indivíduo no grupo e não
existir possibilidade de individualidade fora da coletividade, fazendo emergir a questão do poder no sistema de
nominação do grupo. A onomástica age, através do incentivo constante ao mea culpa, na transformação do
ato de rememoração individual em uma forma de controle grupal e, simultaneamente, na possibilidade de
emergência de um novo ser. O sistema de nominação e a prática de rememoração do que se foi através dos
apelidos parecem agir, enfim, na direção de um renascimento individual, e ao assim o fazerem recriam o
grupo pela permanência e solidificação de sua presença no interior de cada sujeito e entre os membros em
relação.

Naming system, Belonging, Fears and Social Control. The use of nicknames in a group of youngsters of the
city of João Pessoa, Paraíba.

Abstract


This article discusses the use of nicknames in a group of youths of the city of João Pessoa, Paraíba, Brazil,
mentioned here as Delta. The nickname acts as a marker and leads to the creation of a new being. It also
implies a search for overcoming individual limits and objectifies personal improvements reached and the effort
for the full acceptance in the group. It reinforces the perspective of there existing individuality only within a
group and not without a collective, making it to emerge the subject of power in the groups system of nomination.
Through the constant incentive to the mea culpa, these onomastic practices, transform the act of individual
remembrance in a form of collective control and, simultaneously, in the possibility of the emergence of a new
being. The nomination system and the remembering practice through the nicknames seem to act, finally, in
the direction of an individual renaissance, and in so doing recreate the group through permanence and
structuring of its presence inside each subject and among the members in relationship.



Palavras-chave


Sistema de Nominação; Pertença; Medos; Controle Social; Sociabilidade; Naming System, Belonging; Fears; Social Control; Sociability

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v5i1.1636

Direitos autorais