Modos de Ser Menina: das princesas clássicas nas narrativas audiovisuais ao empoderamento feminino na produção televisiva nacional

Beatriz Becker, Beatriz Lobo Santos

Resumo


A televisão sofre intensas reconfigurações na atualidade que afetam de maneira expressiva a produção, a circulação e o consumo de conteúdos direcionadas ao público infantojuvenil. Buscando articular relações entre televisão, feminismo e infância, refletimos neste artigo sobre representações das princesas nas narrativas audiovisuais, destacando os programas televisivos nacionais. A partir de um mapeamento das maneiras como são construídas essas personagens em contextos históricos e culturais distintos e da Análise Televisual da animação brasileira Escola de Princesinhas, identificamos que os atributos conferidos aos modos de ser menina em conteúdos infantojuvenis que tomam as princesas como protagonistas resultam tanto da homogeneização da cultural global quanto do despontar de resistências e mudanças sociais no país.


Palavras-chave


televisão; programação infantil; princesa, feminismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/2238-0701.2021n22.05