A dádiva como potencialidade nas organizações

Heloiza MATOS

Resumo


O presente artigo problematiza a predominância do paradigma neoliberal nos debates sobre a motivação das decisões humanas, frente às teorias ligadas ao holismo. As limitações das duas correntes são apresentadas e contrapostas à perspectiva da dádiva como alternativa às interações sociais no âmbito das organizações e dos esforços para promover a humanização em suas atividades. A abordagem do capital social é referendada, por fim, como potencialidade para a renovação da gestão e da comunicação organizacional.


Palavras-chave


teorias neoliberais; holismo; teoria da dádiva; capital social; humanização nas organizações.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/am.v0i6.35301