DETECÇÃO DE DNA DE NEOSPORA CANINUM EM PARDELA-PRETA (PROCELLARIA AEQUINOCTIALIS) - RELATO DE CASO

Ana Paula Sato, Tiffany Christiny Emmerich da Silva, Adrien Wilhelm Dilgerc Sanches, Aline Luiza Konell, Flávia Moreira da Fonseca, Rosangela Locatelli Dittrich

Resumo


A pardela-preta (Procellaria aequinoctialis) é uma ave procellariiforme, possui distribuição circumpolar ao longo de todo o oceano austral e migra para o hemisfério sul durante o inverno. É considerada uma espécie globalmente vulnerável pela União Mundial para a Conservação da Natureza (IUCN, 2020), devido a mortalidade acidental da espécie na pesca com espinhel e a degradação do seu habitat natural causando rápido declínio populacional. Neospora caninum é um protozoário intracelular formador de cisto que infecta aves e mamíferos. Os canídeos domésticos e silvestres são os hospedeiros definitivos e eliminam os oocistos nas fezes.  As aves se infectam pela ingestão de alimentos e água contaminados com oocistos esporulados e por meio da ingestão de cistos em tecidos infectados (DONAHOE et al.,2015). O objetivo do presente estudo foi relatar a presença de DNA de Neospora caninum no coração de uma ave pardela-preta (P. aequinoctialis), fêmea e adulta.  Amostras de tecidos (musculatura peitoral, cérebro e coração) foram coletadas para a realização do diagnóstico molecular de N. caninum e acondicionadas e fixadas em formalina 10% tamponada para análise histopatológica. A extração de DNA foi realizada com kit comercial.  Para a amplificação de DNA N. caninum foi empregada a reação de cadeia da polimerase nested-PCR com os primers JS4, CT2c, JS4b e CT2b, que amplificam a região ITS1. Foi detectado DNA de N. caninum na amostra do coração. O produto da PCR foi submetido a purificação e sequenciamento.  Foi obtida sequência nucleotídica (MW023246) que apresentou identidade de 99% com isolados de N. caninum depositados no Genbank. Na análise histopatológica os tecidos não apresentavam alteração macroscópica e a análise microscópica revelou congestão no miocárdio. O presente relato demonstra que a pardela-preta (P. aequinoctialis) pode ser naturalmente infectada por N. caninum e até o momento é primeira descrição nesta espécie de ave. Existem poucos estudos sobre a ocorrência de N. caninum na fauna marinha e as possíveis fontes de infecção ainda não foram bem elucidadas. Estudos demonstraram que mamíferos marinhos (lontras, morsas e golfinhos) estão expostos ao protozoário indicando uma possível contaminação das águas marinhas por oocistos O achado nesse relato sugere que as aves marinhas podem ser potenciais hospedeiros intermediários de N. caninum, atuando como sentinela e indicador de contaminação do ambiente marinho, além da sua participação no ciclo silvestre do parasito.


Palavras-chave


apicomplexa; aves marinhas; contaminação ambiental , PCR

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v15i5.77091

 Creative Commons License

BASE DE DADOSScopus  Sumário.Org  Google Scholar  BASE  Dimensions  DIRETÓRIOS:  Open Air  Genamics  EZB  Diretório Luso brasileiro  ROAD  Latindex  REDIB  Journal 4-free  PORTAIS:  LiVre  Capes  Science Open  World Wide Science  ÍNDICES:  Index Copernicus  Cite Factor