ISOLAMENTO DE Scopulariopsis spp. EM LESÃO DE FELINO COM ESPOROTRICOSE – RELATO DE CASO

Ricardo Babinski Bregonde, Vinicius Dahm, Cristian Geovani Puntel Carneiro, Wellyton Carlos Rodrigues, Fernanda de Lima Correa, Nelson Luis Mello Fernandes, Adriana Fiorini Rosado, Silvia Cristina Osaki

Resumo


O gênero Scopulariopsis spp. engloba fungos cosmopolitas que normalmente são encontrados na poeira doméstica ou no solo. Raramente causam infecção em humanos, todavia podem ocasionar onicomicose, otomicose e panoftalmite, se introduzido nos olhos devido a feridas penetrantes. Em determinadas situações podem resultar em micoses cutâneas, profundas e potencialmente infecções sistêmicas, estas normalmente associadas a pacientes imunodeprimidos (COX; IRVING, 1993). Relatar a ocorrência de Scopulariopsis spp. proveniente de swab lesional de um felino (Felis catus domesticus) em tratamento para esporotricose na cidade de Guaíra, estado do Paraná, Brasil. Um felino macho, não-castrado, escore corporal de 2,5/5 e dois anos de idade, foi submetido à colheita de material lesional para isolamento de colônia de Sporothrix spp. O mesmo residia em uma casa com outros 50 gatos, quatro galináceos, três cães e possuía acesso à rua, contudo há uma semana se encontrava isolado juntamente com outros quatro felinos, também com esporotricose, em um cômodo dentro do ambiente interno da casa da tutora que também estava em tratamento para a doença. O animal apresentava lesões ulcerativas em ponta de orelha, na região interescapular, região do metacarpo esquerdo, face e testículo e se encontrava em tratamento utilizando itraconazol 100mg, iodeto de potássio 30mg e silimarina 100mg. Procedeu-se a colheita do material com swab nasal, swab de unhas e swab lesional, todas as amostras foram armazenadas em solução salina 0,9% estéril e refrigerados, até o momento do processamento. O material foi estriado em placa contendo ágar Sabouraud com gentamicina, e submetido a crescimento em temperatura ambiente. Após sete dias, verificou-se o crescimento de uma colônia fúngica de coloração brancacenta, irregular e algodonosa no estriado proveniente de swab lesional. Procedeu-se então o teste da fita adesiva corada com lactophenol cotton blue e analisada por meio de microscopia óptica. Na microscopia foi possível verificar hifas septadas, conidióforos com anéis hialinos, conídios piriformes com base truncada, de parede lisa em corrente, sendo característico do gênero Scopulariopsis spp. Esses dados demonstram que mais estudos referentes aos mecanismos de patogenicidade deste fungo devem ser realizados, visto que a presença deste no local da lesão causada pela multiplicação do Sporothrix spp. pode estar relacionada ao desenvolvimento de micoses cutâneas, o que pode favorecer o aumento das lesões ocasionadas pelo Sporothrix, levando ao questionamento sobre a eficácia do tratamento no paciente felino.


Palavras-chave


gato; micose; zoonose.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v15i5.77087

 Creative Commons License

BASE DE DADOSScopus  Sumário.Org  Google Scholar  BASE  Dimensions  DIRETÓRIOS:  Open Air  Genamics  EZB  Diretório Luso brasileiro  ROAD  Latindex  REDIB  Journal 4-free  PORTAIS:  LiVre  Capes  Science Open  World Wide Science  ÍNDICES:  Index Copernicus  Cite Factor