DETERMINAÇÃO DA POPULAÇÃO DE HELMINTOS GASTRINTESTINAIS EM OVINOS DO MUNICÍPIO DE SANTA TEREZINHA DE ITAIPU, PARANÁ, BRASIL

Carolina Melchior Prado, Douglas Luís Vieira, Marcelo Beltrão Molento

Resumo


A criação de pequenos ruminantes, possui importância econômica e social no mundo todo. Nesse aspecto, as helmintoses gastrintestinais estão listadas como uma das principais causas de impacto negativo na saúde e bem-estar de ovinos e caprinos. O presente trabalho teve como objetivo determinar a prevalência de helmintos que acometem ovinos. Foram coletadas dez amostras de ovinos (entre adultos e jovens) em uma propriedade no munícipio de Santa Terezinha de Itaipu, que se localiza a 615 Km de Curitiba, PR. Todas as amostras foram mantidas sob refrigeração até o seu processamento. Também foi realizado questionário de histórico clínico, onde o responsável relatou tratamento com levamisol 17 dias antes da coleta. Além disso, foi relatado que nunca foi realizada nenhuma forma de tratamento seletivo ou exame coproparasitológico. Para quantificar a ocorrência dos helmintos encontrados, foi realizada a técnica de coprocultura que possibilita a determinação dos gêneros de parasitos encontrados a partir da morfologia da larva. Para realizar a técnica, foi adicionado cerca de 30 g de fezes com vermiculite comercial. O conteúdo foi misturado com o auxílio de uma espátula até que se obtivesse um composto homogêneo que preenchesse 2/3 de um frasco de 500 mL com boca larga. Logo após, o conteúdo foi umidificado com água destilada e coberto com placa de Petri, permitindo a entrada de ar com o auxílio de um barbante cruzando transversalmente a boca do frasco. O frasco foi mantido em temperatura ambiente (acima de 20º C) por dez dias e a cada dois dias o conteúdo foi novamente umidificado com água destilada. Após dez dias, o frasco foi preenchido com água destilada morna e coberto com uma placa de Petri. O recipiente foi invertido afim de estimular a migração larval para a placa por termotropismo. Depois de passadas 12 h, o conteúdo líquido da placa de Petri foi coletado com o auxílio de uma pipeta Pasteur, para em seguida ser realizada a leitura. Três alíquotas de 10 µL foram lidas em microscópio óptico no aumento de 40x. Na média, foram contabilizadas 210 larvas por alíquota. Das larvas de helmintos encontrados, 91% pertenciam a parasitos do gênero Haemonchus, enquanto que 9% pertenciam ao gênero Trichostrongylus. Com base nos resultados encontrados, podemos afirmar que Haemonchus é o parasito com maior população e consequentemente de maior importância nessa propriedade. Também podemos suspeitar de resistência do Haemonchus ao levamisol na propriedade, pois esse helminto apresentou alta ocorrência mesmo após recente tratamento. Novos estudos e coletas de dados com auxílio de técnicas mais acuradas (ex. PCR) são necessários para determinar a presença de mutações relativas a resistência ao levamisol.

Palavras-chave


Haemonchus; nematodas; resistência parasitária; ovinocultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v15i5.76970

 Creative Commons License

BASE DE DADOSScopus  Sumário.Org  Google Scholar  BASE  Dimensions  DIRETÓRIOS:  Open Air  Genamics  EZB  Diretório Luso brasileiro  ROAD  Latindex  REDIB  Journal 4-free  PORTAIS:  LiVre  Capes  Science Open  World Wide Science  ÍNDICES:  Index Copernicus  Cite Factor