ACÚMULO DE FERRO NO FÍGADO DE UM TUCANO (RAMPHASTOS TOCO) - RELATO DE CASO

Maraya Lincoln Silva, Matheus Alves Moreira, Gustavo Bauer Costa da Silva, Adriano Bauer Costa da Silva

Resumo


Foi recebido para atendimento na Clínica Veterinária Amazoo Pets, localizada no município de Jundiaí, São Paulo um exemplar de tucano-toco (Ramphastos toco). No exame clínico o animal apresentava dispneia, apatia, fraqueza e dificuldade de manter-se em estação. Este veio a óbito no mesmo dia, e durante a realização do exame necroscópico foi observado hepatomegalia acentuada, onde o órgão se encontrava de coloração acastanhada, com bordos regulares e consistência normal. Foram colhidos fragmentos do fígado e fixado em solução de formalina a 10%, para processamento histológico e avaliação microscópica. As lâminas foram coradas com o corante de Hematoxilina e Eosina (HE) e Reação Azul da Prússia (Técnica de Pearls). Somando os achados clínicos, macroscópicos e confirmação microscópica, foi possível diagnosticar a doença do acúmulo de ferro em um tucano.


Palavras-chave


hemocromatose; histopatologia; Ramphastidae

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v15i5.76568

 Creative Commons License

BASE DE DADOSScopus  Sumário.Org  Google Scholar  BASE  Dimensions  DIRETÓRIOS:  Open Air  Genamics  EZB  Diretório Luso brasileiro  ROAD  Latindex  REDIB  Journal 4-free  PORTAIS:  LiVre  Capes  Science Open  World Wide Science  ÍNDICES:  Index Copernicus  Cite Factor