DIAGNÓSTICO DE RESISTÊNCIA À CARRAPATICIDAS UTILIZADOS NA REGIÃO CENTRO OESTE DO PARANÁ (Diagnostic of resistance to acaricides used in Center-West region of Paraná)

Ana Julia Dal Curtivo Back, Ana Paula Molinari Candeias, Andre Luis Vriesman Beninca, Nelson Luis Mello Fernandes

Resumo


Dentre os principais vetores responsáveis por agravos à saúde animal e implicações socioeconômicas, está o Rhipicephalus Boophilus microplus, associado à transmissão de agentes da Babesiose e Anaplasmose. O método tradicional para realizar o controle desses artrópodes é baseado no uso intensivo de carrapaticidas, fator que resulta em indivíduos resistentes à determinados princípios ativos, reduzindo a efetividade dos mesmos. A resistência desenvolvida é apontada como resultado de amplificações gênicas e mutações pontuais, derivadas de uso excessivo e contínuo dos princípios ativos. Com o objetivo de avaliar a eficiência reprodutiva do carrapato, foram realizados testes in vitro com os carrapaticidas mais utilizados pelas propriedades da região Centro Oeste do Paraná. Fêmeas na fase final do engurgitamento foram encaminhadas ao Laboratório de Doenças Parasitárias dos Animais (DOPA) da Universidade Federal Do Paraná (UFPR) – Setor Palotina, para serem submetidas ao biocarrapaticidograma. As teleóginas foram selecionadas de acordo com seu tamanho, peso e vitalidade, lavadas em água corrente, secas e distribuídas em grupos em triplicata para cada princípio ativo analisado. Foram utilizados onze carrapaticidas com os seguintes princípios ativos: Triclorfon, Ivermectina, Amitraz, Moxidectina, Flumetrina, Fluazuron, Cipermetrina, Clorpirifós e Citronela. As teleóginas foram então submergidas em soluções preparadas de acordo com as recomendações do fabricante de cada princípio químico, durante 4 minutos e dispostas em placas de Petri que foram armazenadas em estufa B.O.D, para que se observa-se diariamente sua capacidade de oviposição e viabilidade dos ovos. Após o 14º dia as fêmeas mortas foram descartadas e sua massa de ovos pesada, retornando para a incubadora para que pudessem eclodir, sendo observados até o 31º dia. O cálculo de índice de eficiência reprodutiva foi realizado segundo Drummond et. al (1973). Nos resultados observados, a associação de diferentes drogas apresentou eficiência de 100%, entre elas: Cipermetrina, Clorpirifós e Citronela; Cipermetrina e Clorpirifós; Triclorfon e Amitraz. A Moxidectina apresentou eficiência de 99,8%, todos esses produtos poderiam ser indicados para o controle de carrapatos nessas propriedades, pois o índice de eficiência ideal é acima de 95%. Já os princípios Flumetrina, Ivermectina e Fluazuron, seriam contra indicados pois apresentaram eficiência de 92,86%, 88,98% e 6,64% respectivamente.

Palavras-chave


biocarrapaticidograma; vetor; Rhipicephalus Boophilus microplus; controle.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v15i5.76524

 Creative Commons License

BASE DE DADOSScopus  Sumário.Org  Google Scholar  BASE  Dimensions  DIRETÓRIOS:  Open Air  Genamics  EZB  Diretório Luso brasileiro  ROAD  Latindex  REDIB  Journal 4-free  PORTAIS:  LiVre  Capes  Science Open  World Wide Science  ÍNDICES:  Index Copernicus  Cite Factor