EFEITOS DA ENZIMA Β-MANANASE SOBRE A MORFOMETRIA INTESTINAL E O DESEMPENHO DE PERUS NA FASE INICIAL

Rafael Fernando Sens, Leopoldo Malcorra de Almeida, Lucas Schmidt Bassi, Josiane Carla Panisson, Alex Maiorka, Simone Gisele de Oliveira

Resumo


Em muitos ingredientes utilizados na alimentação de perus, estão presentes compostos conhecidos como β-mananos, polissacarídeos não amiláceos que comprometem o aproveitamento dos nutrientes da dieta. O objetivo do presente experimento foi o de avaliar os efeitos da enzima β-mananase em dietas para peruas sobre a altura de vilos e a profundidade das criptas, aos 7 dias, e o desempenho zootécnico, aos 7, 14 e 21 dias de idade. Foram utilizadas 432 aves, distribuídas em delineamento experimental inteiramente ao acaso composto por 3 tratamentos: T1 – dieta basal; T2: dieta basal com redução de 150 kcal/kg e; T3: dieta basal com redução de 150 kcal/kg + adição da enzima β-mananase. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e, no caso de diferenças significativas, comparadas estatisticamente pelo teste de Duncan (5%). A adição da enzima β-mananase permite reduzir os níveis de energia da dieta sem que sejam afetadas a altura de vilos e profundidade de criptas, aos 7 dias de idade, bem como o desempenho zootécnico das aves, aos 21 dias.  


Palavras-chave


vilosidades, farelo de soja, fatores antinutricionais, polissacarídeos não amiláceos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v25i2.62551

 Creative Commons License