AVALIAÇÃO MORFOMÉTRICA OVARIANA E RECUPERAÇÃO DE COMPLEXOS Cumulus oophorus DE FÊMEAS SUÍNAS PRÉ-PÚBERES POR ASPIRAÇÃO FOLICULAR E SECÇÃO DOS OVÁRIOS

Andressa Carvalho Neves, Gabrielle Marcondes, Ingrid Caroline da Silva, Maria Marta Loddi, Luciana da Silva Leal Karolewski

Resumo


Os objetivos do estudo foram caracterizar as dimensões ovarianas e
avaliar duas técnicas de recuperação de CCOs (complexos Cumulus oophorus) de ovários de fêmeas suínas pré-púberes, com idade média de cinco meses e peso corporal médio de 80 kg. Os ovários derivados de abatedouro (n=127) foram pesados usando uma balança digital e medidos (comprimento, largura e altura) com um paquímetro. Dos 127 ovários, 38 foram submetidos à aspiração folicular e 20 foram seccionados utilizando-se uma lâmina de bisturi. Os CCOs dos 58 ovários foram classificados em graus 1, 2, 3 e 4, com o auxílio de um estereomicroscópio. As médias de CCOs recuperados segundo a técnica foram comparadas pelo teste t (P<0,05). As variáveis foram correlacionadas pelo teste de Correlação de Pearson.
Os resultados médios observados foram: peso dos ovários 4,26 g; comprimento 2,57 cm; largura 1,99 cm e altura 1,39 cm. No total, foram recuperados 5.871 CCOs dos 58 ovários. As porcentagens de cada grau foram as seguintes: 0,87%; 2,23%; 14,50% e 82,40% (graus 1, 2, 3 e 4, respectivamente). Do número total de CCOs colhidos, o grau 4 foi o mais prevalente e significativo para este experimento. O peso corporal e a largura ovariana exibem maior influência na quantidade e na qualidade dos CCOs. Conclui-se que a técnica de secção provê maior recuperação de CCOs. Quando a técnica de recuperação de CCOs é utilizada em fêmeas suínas
pré-púberes prevalece a recuperação de CCOs grau 4.

Palavras-chave


reprodução animal; marrãs; biometria ovariana; folículos ovarianos; oócito

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v24i3.58374