USO DE SOLUÇÃO DE EXTRATO DE PRÓPOLIS COMO ANTIMICROBIANO E CICATRIZANTE EM FERIDAS CUTÂNEAS CAUSADAS POR ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO EM CÃO

Helder Henrique Medeiros, Vinicius Fachini, Maria Amélia Ferrão Pupin, Edmilson Rodrigo Daneze, Cleber Jacob Silva de Paula

Resumo


O objetivo do presente estudo é relatar o uso de solução de extrato de própolis à 11% como medicamento na cicatrização de feridas cutâneas oriundas de acidente automobilístico em um cachorro sem raça definida, de aproximadamente três anos de idade e 8,0 kg de peso. O paciente foi admitido sete dias após o acidente, com boa saúde e sem sinais de claudicação, incoordenação ou indícios de fratura óssea, apresentando lesões cutâneas na região direita do peito, na porção dorsal do membro torácico direito e na porção medial do membro pélvico direito. As feridas não apresentavam edema ou secreções, porém possuíam crostas associadas a leve conteúdo purulento e discreto odor fétido. Foi instituído como tratamento lavagem das feridas com água e sabão neutro e instilação de solução de extrato de própolis à 11%. Antes e 24 horas após a primeira instilação da solução de própolis foram feitas colheitas de material para cultura microbiológica de uma das feridas, que revelou colônias de Escherichia coli na cultura inicial, enquanto que na cultura posterior não houve crescimento de micro-organismos. Após o início do tratamento do paciente foi possível observar excelente evolução do aspecto das feridas, não sendo observado edema nas bordas, episódios de prurido, hemorragia ou secreções. As feridas cicatrizaram dentro de um tempo considerável para o tamanho de cada lesão e apresentaram excelente aspecto físico. 


Palavras-chave


Escherichia coli; ferida cutânea; medicamento natural; própolis

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v24i2.53295

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X