Open Journal Systems

PREVALÊNCIA E CORRELAÇÃO ENTRE INFECÇÃO URINÁRIA, Actinomyces suis E ALGUNS PARÂMETROS FÍSICOS E QUÍMICOS DA URINA EM PORCAS GESTANTES

GERALDO CAMILO ALBERTON

Abstract



O presente trabalho teve o objetivo principal de determinar a prevalência de infecção urinária
e a prevalência de Actinomyces suis na urina de 1745 porcas gestantes da região Sul do Brasil.
As porcas eram criadas em confinamento, em granjas que apresentavam problemas
reprodutivos e criadas ao ar livre em granjas que não apresentavam problemas reprodutivos.
A presença do A. suis na urina foi determinada através de imunofluorescência indireta. Foram
consideradas portadoras de infecção urinária as porcas que apresentaram nitritúria e/ou
hematúria. Adicionalmente, estudaram-se alguns parâmetros físicos e químicos da urina para
verificar suas significâncias no diagnóstico presuntivo de infecção urinária. A prevalência de
infecção urinária foi de 29,54% para as porcas criadas em confinamento e de 16,46% para as
porcas criadas ao ar livre. A prevalência geral de infecção urinária foi de 28,31%. Observouse
a presença do A. suis na urina de 22,24% das porcas criadas em confinamento e em 6,71%
das porcas criadas ao ar livre. A prevalência geral de A. suis foi de 20,63 %. Observou-se
correlação negativa entre infecção urinária e A. suis, ou seja, as porcas que apresentaram
infecção urinária tinham menor prevalência de A. suis (13,67%) do que as que não a
apresentaram (23,12%). Da mesma forma, as porcas portadoras de A. suis, tinham menor
prevalência de infecção urinária (17,43%) do que as não portadoras (28,62 %). Apenas 3,60%
das porcas examinadas eram positivas para infecção urinária e A. suis simultaneamente.
Conclui-se a partir destes resultados que as porcas podem ser portadoras sadias do A. suis e
que este microrganismo pode competir com microrganismos eventualmente capazes de causar
infecção urinária. Por outro lado, observou-se correlação entre hematúria e a presença de A.
suis na urina. Deste modo, das 32 porcas que apresentavam hematúria, 75% eram portadoras
de A. suis, o que demonstra que quando a infecção urinária é acompanhada de hematúria,
geralmente o A. suis está participando da patogenia da infecção. Também foi possível
observar correlação entre hematúria e nitritúria. Tendo em vista que o A. suis não transforma
nitrato em nitrito, pode-se concluir que infecções urinárias causadas pelo A. suis geralmente
são mistas. A cor predominante da urina foi o amarelo claro, tanto para as porcas portadoras
ou não portadoras de infecção urinária ou de A. suis. Constatou-se a presença de turbidez em
83,15% das amostras, sendo que em 96,18% das amostras turvas observou-se a presença de
cristais. O pH da urina foi de 6,51, não diferindo para as porcas portadoras de infecção
urinária ou de A. suis. A densidade média da urina foi de 1,016. Observou-se correlação entre
infecção urinária e proteinúria. Foi observado proteinúria em 29,47% das amostras.
Constatou-se cristalúria em 54,90% das amostras examinadas. Contudo, não se observou
correlação entre infecção urinária e a presença de cristais na urina.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v3i1.3754