TRATAMENTO HEPATOPROTETOR FAVORECE A RESPOSTA LEUCOCITÁRIA DE RATOS WISTAR INTOXICADOS POR CCl4

Marco Antonio de Andrade Belo, Luciano Melo de Souza, Vando Edésio Soares, Márcia Ferreira da Rosa Sobreira, Daniela Myasaka Silveira Cassol, Sandra Barioni Toma

Resumo


A presente investigação teve por objetivo avaliar o efeito hepatoprotetor de tratamentos com o composto de

N- Acetil DL- Metionina (5%) + Cloreto de Colina (2%) + Cafeína (1%) + Tiamina Cloridrato (1%) +

Nicotinamida (0,5%) + Piridoxina Cloridrato (0,04%), administrado via Intramuscular (IM) nas doses de 0,2;

0,6 e 1,0 L/Kg de peso vivo (PV) , através do estudo leucocitário em ratos Wistar, submetidos à intoxicação

aguda com CCl4. Fêmeas (N=147) foram distribuídas aleatoriamente em 21 grupos, constituindo seis

diferentes tratamentos, sendo avaliados sete animais por grupo em quatro períodos: dois, quatro, seis e oito

dias pós-intoxicação induzida pelo CCl4. Verificou-se neste estudo quadros de eosinofilia e monocitose

absoluta em animais não tratados e tratados com a dose mínima de 0,2 mL, sendo estes efeitos

significativamente amenizados em animais tratados com 0,6 e 1,0 mL

do composto hepatoprotetor/kg de PV. Os animais intoxicados e não tratados apresentaram um quadro de

trombocitopenia, quando comparado a animais intoxicados e tratados. Houve neutropenia e linfocitose

absoluta em todos os ratos intoxicados com CCl4, não existindo diferença entre os tratamentos. A análise

do leucograma demonstrou que o tratamento com o composto hepatoprotetor favoreceu a resposta

leucocitária, por atuar beneficamente sobre a população destas células, corroborando a hipótese de que tais

eventos amenizem os efeitos deletérios da intoxicação por CCl4 no tecido hepático.


Palavras-chave


hepatoproteção; leucócitos; ratos; tetracloreto de carbono

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v14i2.12633

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X