Open Journal Systems

IDENTIFICAÇÃO DO GRAU DE PERIGO A ENCHENTES E INUNDAÇÕES COM BASE NA ANÁLISE MORFOMÉTRICA E USO DO SIG APLICADOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MARRECAS, FRANCISCO BELTRÃO – PR

Joseane Bortolini, Ana Claudia Guedes Silva, Erivelto Mercante, Benedito Martins Gomes

Resumo


No Brasil, muitos municípios acabam sendo afetados com eventos de enchentes e inundações, como o município de Francisco Beltrão-PR. O objetivo do estudo foi estimar o grau de perigo (Gp) a ocorrência de enchentes e inundações para cada sub-bacia do Rio Marrecas, através dos parâmetros morfométricos, bem como associar as relações de uso e cobertura da terra, a fim de identificar a contribuição individual do Gp nas sub-bacias. Utilizando o MDE (TOPODATA) e com auxílio do software de SIG, foram delimitadas 38 sub-bacias com a sua respectiva rede de drenagem, sendo caracterizadas quanto às características físicas, hidrográficas e de relevo. Determinou-se, com base nos índices morfométricos (Kc, Kf, Dh, Dd, Ic e Is), o Gp das sub-bacias variando de 1 a 5. A pesquisa identificou que, considerando a média dos Gp, a característica predominante da área de estudo foi de sub-bacias em grau 3. Sub-bacias a montante de Francisco Beltrão apresentaram Gp mais elevados, indicando que sub-bacias intermunicipais podem estar contribuindo para a ocorrência desses eventos, inclusive na dinâmica de fluxo de sub-bacias em grau de perigo menos elevados, principalmente quando associado ao fato de metade da área (43,33%) equivale a áreas impermeabilizadas e com solo exposto. A divisão da área em sub-bacias e a delimitação de áreas a montante do município facilitaram a verificação de similaridades e diferenças entre os dados de sub-bacias contíguas, tais resultados contribuem para o planejamento de ações que possam minimizar a ocorrência de enchentes e inundações no município, incentivando uma gestão descentralizada e intermunicipal.


Palavras-chave


Morfometria; Drenagem; Manejo de Bacias; Sistema de informação Geográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, W. DE, SAMPAIO, S. C., PAISANI, J. C., &(retirar) REIS, R. R. DOS. Implications for peak flows of the Marrecas river basin due to changes in the brazilian forest code. Engenharia Agrícola, v.38(2), p.277–283, 2018.

AGUIAR, W. de. Simulações hidrológicas de cenários de uso e ocupação do solo na bacia drenada pelo alto vale do Rio Marrecas (PR). 2017. Tese. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, Campus de Cascavel, 2017.

ALVES, J.M.P; CASTRO, P.T.A. Influência de feições geológicas na morfologia da bacia do rio do Tanque (MG) baseada no estudo de parâmetros morfométricos e análises de padrões de lineamentos. Revista Brasileira de Geociências, p. 117-1245, 2003.

ANDRES, J.; CANEPARO. S; C.; HENDGES, E. R. Riscos de Inundação na Cidade de Francisco Beltrão (PR) por meio de Combinação Linear Ponderada Difusa. Anais. XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, INPE, João Pessoa-PB, 2015.

ASSIS DIAS, M.C.; SAITO, S.M.; ALVALÁ, R.C.S.; STENNER, C.; PINHO, G.; NOBRE, C.A.; FONSECA, M.R.S.; SANTOS, C.; AMADEU, P.; SILVA, D.; LIMA, C.O.; RIBEIRO, J.; NASCIMENTO, F., &(retirar) CORRÊA, C.O. Estimation of exposed population to landslides and floods risk areas in brazil, on an intra-urban scale. International Journal of Disaster Risk Reduction. 31(1), p. 459-469, 2018.

BARROS, D. V, SILVA, Q.D, TEIXEIRA, E. C, COSTA, C.M, SANTANA, R.G. Morfometria, uso e cobertura do solo como indicadores de enchentes e inundações na Bacia do Rio do Prata, Ilha do Maranhão. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, v.3(5), p. 217-226, 2016.

BELTRAME, A. V. Diagnóstico do meio físico de bacias hidrográficas: modelo e aplicação. Florianópolis: Ed. Da UFSC, 1994.

CAMPOS, M. M de. ; PAES, R. P. de. ; SILVA, A. R.de C. B.; FANTIN-CRUZ, I. Precisão do modelo digital de elevação (SRTM-Topodata) com base em dados de projetos de aproveitamentos hidrelétricos. Nativa, Sinop, v. 7, n. 2, p. 184-188, 2019.

CAPRARIO, J.; RECH, A. S.; CAPRARIO, G. N.; FINOTTI, A. R. Hydrossedimentological simulation of the quatorze river watershed, Francisco Beltrão (Paraná, Brazil). Anuário Do Instituto de Geociências - UFRJ, v. 40(1), p. 102–114, 2017.

CARDOSO, C. A.; DIAS, H. C. T.; SOARES, C. P. B.; MARTINS, S. V. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do rio Debossan, Nova Friburgo, RJ. Revista Árvore, v.30, n.2, p.241-248, 2006.

CARVALHO, T. M., LATRUBESSE, E. M. Aplicação de modelos digitais do terreno (MDT) em análises macrogeomorfológicas: o caso da bacia hidrográfica do Araguaia. Revista Brasileira de Geomorfologia 5, 85-93, 2004.

CEMADEN. Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais. Disponível em: https: //www.cemaden.gov.br/municipios-monitorados-2/. Acesso em: 12/Novembro/2018.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo: Edgard Blucher, 1980.

COHEN, J. A Coefficient of Agreement for Nominal Scales. Educational and Psychological Measurement. v.20, n. 1, p. 37-46, 1960.

COORDENADORIA ESTADUAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL DO PARANÁ - CEPDEC. Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil – Plano para deslizamentos, alagamentos, inundações, granizo, vendavais e tempestades no município de Francisco Beltrão – PR. Versão 9. Curitiba: Defesa Civil do Paraná, 2018.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; HERNANDEZ FILHO, P.; FLORENZANO, T. G.; DUARTE, V.; BARBOSA, C. C. F. Sensoriamento remoto e geoprocessamento aplicado ao zoneamento ecológico-econômico e ao ordenamento territorial. São José dos Campos, São Paulo, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 345p. 2001.

DE SOUZA DA PAZ, O. L.; SAMPAIO, T.V.M. Análise estatística dos parâmetros geomorfométricos do relevo em bacias hidrográficas de primeira ordem perenes e intermitentes no oeste paranaense. Revista do Departamento de Geografia, v.41, p.1-13, 2021.

DE SOUZA DA PAZ, O. L.; SAMPAIO, T.V.M. Influência da acurácia altimétrica do modelo digital do terreno na elaboração do índice de concentração de rugosidade global (ICR – Global). Os desafios da geografia física na fronteira do conhecimento. PEREZ FILHO, A; AMORIM, R.R. (org), Campinas, Instituto de Geociências – UNICAMP, p. 4810-482, 2017.

ELSADEK, W. M.; IBRAHIM, M. G.; MAHMOD, W. E. Runoff hazard analysis of Wadi Qena Watershed, Egypt based on GIS and remote sensing approach. Alexandria Engineering Journal, v.58, p. 377-385, 2019.

EMBRAPA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos: Súmula da 10º Reunião Técnica de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro: 1979. Embrapa-SNLCS, Micelânea, p. 83, 1979.

FARIAS, A. S. de. Inundações urbanas em Francisco Beltrão - PR: riscos e vulnerabilidades socioambientais. 2019. Tese. Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba, 2019.

FONSECA, L. M. G. Processamento digital de imagens. São José dos Campos: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), 105p, 2000.

FRAGA, M. S.; FERREIRA, R. G.; SILVA, F. B.; VIEIRA, N. P. A.; SILVA, D. P.; BARROS, F. M.; MARTINS, I, S, B. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do rio Catolé Grande, Bahia, Brasil. Nativa, v. 2, n. 4, p. 214-218, 2014.

FRANCO, A. C. V.; DAL SANTO, M. A. Contribuição da morfometria para o estudo das inundações na sub-bacia do Rio Luís Alves. Mercator, Fortaleza, v.14, n.3, p.151-167, 2015.

GIAROLA, I. B. S.; AMARAL, C.; M.; OLIVEIRA, D. E. de. Análise morfométrica das sub-bacias de 3ª ordem da bacia hidrográfica do Rio do Peixe, Minas Gerais. Confins, Revista Franco-Brasileira de Geografia, n. 43, 2019.

HORTON, R. E. Erosional development of streams and their drainage basins: hydrophysical approach to quantitative morphology. Bulletin of the Geological Society of America, v. 56, p. 275-370. 1945.

HUDSON, W. E RAMM, C. Correct Formula of the Kappa Coefficient of Agreement. Engenharia Fotogramétrica e Sensoriamento Remoto, 53, 421-422, 1987.

ITT. Visual Information Solutions. ENVI feature extraction module user’s guide. Boulder, USA. 2008.

LEITE, M. E.; ROCHA, A. M. Sistema de Informações Geográficas (SIG) aplicado ao cálculo de índices morfométricos em bacia hidrográfica. Geo UERJ, Rio de Janeiro, n.28, p.44-65, 2016.

LI, X.; ZHANG, Y.; JIN, X.; HE. Q.; ZHANG, X. Comparison of digital elevation models and relevant derived attributes. Journal of Applied Remote Sensing, Bellingham, v. 11, n. 4, p. 1-23. dez. 2017.

LOLLO, J. A. O uso da técnica de avaliação do terreno no processo de elaboração do mapeamento geotécnico: sistematização e aplicação na quadrícula de Campinas. 1995. Tese (Doutorado em Geotecnia) - Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 1995.

MARION, F.A.; SANTOS, E.B.; HENDGES,E.R. Análise de modelos digitais de elevação para modelagem do relevo no município de Francisco Beltrão – PR. Revista Geografia Acadêmica, v.9, n.2, xii, 2015.

MENSCH BUFFON, E. A.; DE SOUZA DA PAZ, O.L. Geoprocessamento para mapeamento das áreas de risco de inundações: uma aplicação na sub-bacia hidrográfica do Rio Palmital, Colombo e Pinhais – Paraná. Revista Brasileira de Geografia Física, [S.l.], v. 11, n. 6, p. 2186-2200, jan. 2019.

MINUZZO, S. Análise das características do solo de Francisco Beltrão-PR e suas influências nas inundações do perímetro urbano. 2016. Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2016.

NARDINI, R. C.; POLLO, R. A.; CAMPOS, S.; BARROS, Z. X.; CARDOSO, L. G.; GOMES, L. N. Análise morfométrica e simulação das áreas de preservação permanente de uma microbacia hidrográfica. Irriga, Botucatu, v. 18, n. 4, p. 687-699, 2013.

NASCIMENTO, M. C. DO, SOARES, V. P., RIBEIRO, C. A. Á. S., & SILVA, E. Uso do geoprocessamento na identificação de conflito de uso da terra em áreas de preservação permanente na bacia hidrográfica do rio Alegre, Espírito Santo. Ciência Florestal, v. 15(2), 207, 2016.

NEUMAN, G; SILVEIRA C. T. DA; SAMPAIO, T.V.M. Análise da influência da escala na obtenção dos atributos topográficos derivados de MDE. O Espaço Geográfico em Análise - Ra’e Ga, Curitiba, v.43 Temático de Geotecnologias , p. 179 -199 , 2018.

NOVAES, C. P.; PERUSI, M. C. Determinação do grau de risco à enchente na Bacia do Córrego Morumbi, município de Piracicaba-SP. Revista Formação (online), v.3, n.23,p. 143-162, 2016.

OLIVEIRA, P. T. S. DE ; SOBRINHO, T. A. ; STEFFEN, J. L. ; RODRIGUES, D. B.B. Caracterização morfométrica de bacias hidrográficas através de dados SRTM. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. v.14, n.8, p.819–825, 2010.

OTSUSCHI, C.; SOUZA, B. S. P. E.; PEREIRA FILHO, W. Escoamento superficial e fragmentação da vegetação remanescente nas bacias dos lajeados São José e Passo dos Índios no oeste do estado de Santa Catarina, Brasil. Caminhos de Geografia, Uberlândia-MG, v.19, n. 66, p. 169–188, 2018.

OZDEMIR, H; BIRD, D. Evaluation of morphometric parameters of drainage networks derived from topographic maps and DEM in point of floods. Environmental Geology. V. 56, p. 1405-1415, 2009.

PARIZE, L.; MANZOLI, A.; CABALLERO, P. F. C. Eventos climáticos de riscos hidrometeorológicos na cidade de ARARAQUARA. Holos Environment, v. 11(2), 126, 2017.

PIEDADE, G.C.R. Evolução de voçorocas em bacias hidrográficas do município de Botucatu, SP. 1980. 161f. Livre Docência (Tese de Livre Docência)- Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, 1980.

PINTO, V. G.; LIMA, R. N. de S.; SANTOS, R. C. P.; RIBEIRO, C. B. de M. Influência do número de classes de vulnerabilidade na determinação da suscetibilidade morfométrica à inundação. Ambiente e Água - An Interdisciplinary Journal Of Applied Science, v. 11, n. 3, p. 637, 2016.

RAS - Relatório Ambiental Simplificado - Projeto de Elementos de Drenagem direcionados a contenção de cheias do município de Francisco Beltrão. Equipe técnica – Secretaria de Planejamento Instituto de Pesquisa e Planejamento de Francisco Beltrão, Prefeitura de Francisco Beltrão - PR, 2019. Disponível em: http://www.iat.pr.gov.br/sites/aguaterra/arquivos_restritos/files/documento/202007/relatorio_ambiental_simplificado_final.pdf. Acesso em: 12 de abril, 2021.

RECANATESI, F., PETROSELLI, A., RIPA, M. N., LEONE, A. Assessment of stormwater runoff management practices and BMPs under soil sealing: A study case in a peri-urban watershed of the metropolitan area of Rome (Italy). Journal of Environmental Management, 201, 6–18. 2017.

RICCOMINI, C; ALMEIDA, R. P; GIANNINI, P. C. F; MANCINI, F. Processos fluviais e lacustres e seus registros. In: TEIXEIRA, W; FAIRCHILD, T. R; TOLEDO, M. C; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009.

RODRIGUES, R. S. S., FERNANDES, L. L., CRISPIM, D. L., VIEIRA, A. S. DE A., & PESSOA, F. C. L. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do igarapé da Prata, Capitão Poço – Pará – Brasil. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 11(3), 143, 2016.

RODRIGUES, R., BITTENCOURT, G., & FERNANDES, L. Escoamento Superficial em uma Pequena Bacia Hidrográfica Rural da Amazônia. Revista Brasileira de Cartografia, n.70(2), p.605–628, 2018.

SANTIS, D. G. DE. Resumo: Impactos de inundações em áreas urbanas: o caso de Francisco Beltrão - PR. O Espaço Geográfico em Análise - Ra’e Ga, Curitiba, n. 4, p. 155, 2000.

SCHUMM, S.A. Evolution of Drainage Systems and Slopes in Badlands at Perth Amboy, New Jersey. Geological Society of America Bulletin, v.67, p.597-646, 1956.

SILVA, B, F.; SANTOS, K, A. Análise físico-funcional da bacia hidrográfica do córrego Samabaia/GO. Rev. Geográfica Acadêmica, v.10, n.1. 2016.

SILVA, E. L.; GURGEL, H.; FREITAS, C. M. Saúde e desastres no Brasil: uma reflexão sobre os aspectos envolvidos em eventos hidrológicos e rompimento de barragens. CONFINS, Revista Franco-Brasilera de Geografia, n. 42, 2019.

SILVA, G. C. DA; ALMEIDA, F. DE P.; ALMEIDA, R. T. S. MESQUITA, M.; JUNIOR, J. A. Caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do riacho Rangel-Piauí, Brasil. Enciclopédia biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.15 n.28, 2018.

SILVA, I. C. da; FURRIER, M. ANÁLISE MORFOLÓGICA E MORFOMÉTRICA DAS SUB-BACIAS DOS RIOS CASCATA E TINTO, LITORAL NORTE DO ESTADO DA PARAÍBA – BRASIL. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 20, n. 2, p. 239-254, 2019.

SOPCHAKI, C. H.; SAMPAIO, T. V. M. Estudo de metodologias para identificação de formas de vertentes na Bacia do Rio Curralinho – Região metropolitana de Curitiba/PR. Revista Geografar Curitiba, v.8, n.1, p.100-124, 2013.

STRAHLER, A.N. Quantitative analysis of watershed geomorphology. New Halen: Transactions: American Geophysical Union, v.38. p. 913-920, 1957.

VALERIANO, M. M. Modelo digital de variáveis morfométricas com dados SRTM para o território nacional: o projeto TOPODATA. In: XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2005, Goiânia, GO. Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, INPE, 2005.

VALERIANO, M. M.; KUPLICH. T. M.; STORINO, M.; AMARAL, B. D. MENDES JR, J. N. LIMA, D. J. Modeling small watersheds in Brazilian Amazonia with shuttle radar topographic mission-90m data. Computers & Geosciences, v. 32, p. 1169–1181, 2006.

VALERIANO, M. M.; ROSSETTI, D. F.; ALBUQUERQUE, P. C. G. Topodata: desenvolvimento da primeira versão do banco de dados geomorfométricos locais em cobertura nacional. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2009, Natal, RN. Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, INPE, 2009.

VILLELA, S. M.; MATTOS, A. Hidrologia Aplicada. São Paulo, McGraw- Hill do Brasil, 1975.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v51i0.69805