Open Journal Systems

SIMULAÇÃO NUMÉRICA DO COMPORTAMENTO DA NUVEM TÓXICA GERADA COM A EXPLOSÃO DA INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES NA CIDADE DE CUBATÃO, ESTADO DE SÃO PAULO, BRASIL

Marina Aires, Jorge Luiz Fernandes de Oliveira, José Maria de Castro Junior

Resumo


O incêndio ocorrido na empresa Vale Fertilizantes, localizada na cidade de Cubatão, litoral do estado de São Paulo, no dia 05 de janeiro de 2017, originou uma nuvem tóxica, devido ao vazamento de gases derivados de amônia que reagiram com a água precipitada, ocasionando explosões, emissões de poluentes e a contaminação do Rio Perequê. O fogo começou após uma explosão na área de armazenamento da unidade e mobilizou bombeiros da própria cidade e quartéis das cidades de Santos, Guarujá e São Vicente. A nuvem tóxica gerada com o incêndio atingiu cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista e provocou a mobilização da população residente no entorno da empresa.

O presente artigo tem como objetivo apresentar as simulações realizadas com o modelo numérico BRAMS (Brazilian Regional Atmospheric Modeling System), inicializado com a Reanálise 1 disponibilizada pelos National Center for Environmental Prediction (NCEP) e do National Center for Atmospheric Research (NCAR) para simular o campo de vento na escala regional e inicializar o modelo de Trajetória Cinemática 3D (TC3D) para calcular as trajetórias seguidas pelos poluentes emitidos com as explosões. As simulações do BRAMS mostraram que o comportamento da atmosfera no horário da explosão minimizou a exposição da população aos gases tóxicos. As trajetórias dos poluentes calculadas com o TC3D mostraram que os poluentes atingiram o Oceano Atlântico adjacente em baixa altitude. 


Palavras-chave


Incêndio, Nuvem tóxica, BRAMS, TC3D

Referências


ALVES, H. P .F. Análise da vulnerabilidade sócioambiental em Cubatão – SP por meio da integração de dados sóciodemográficos e anbientais em escala intraurbana. Revista Brasileira de Est. Pop., v. 30, n.2. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-30982013000200002, 2013.

BAIRD, C.; CANN, M. Qúimica Ambiental. Bookman, Quarta Edição, 2008.

BORSARI, V. Emissão de amônia de veículo automotor leve e sua importância para a saúde ambiental. Tese (Doutorado em Saúde Pública), Universidade de São Paulo, 2014.

BRAGA, A. L. F.; JASINSKI, R.; PEREIRA, L. A. A. Poluição atmosférica e internações hospi talares por doenças respiratórias em crianças e adolescentes em Cubatão, São Paulo, Brasil, entre 1997 e 2004. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 27 (11). Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011001100017, 2011.

CPTEC / INPE – CENTRO DE PREVISÃO DE TEMPO E ESTUDOS CLIMÁTICOS / INSTITUTO DE PESQUISAS ESPACIAIS. Disponível: http://tempo.cptec.inpe.br/boletimtecnico/pt. Acessado em setembro de 2017.

CETESB – Disponível em www.cetesb.sp.gov.br/2017/01/18/cetesb-multa-vale-fertilizantes. Acessado em 20/01/2017.

COSTA, L. M.; OLIVEIRA e SILVA, M. F. A Indústria Química e o Setor de Fertilizantes. Disponível:https://web.bndes.gov.br/bib/jspui/bitstream/1408/2025/1/A%20ind%C3%BAstria%20qu%C3%ADmica%20e%20o%20setor%20de%20fertilizantes_P_A.pdf. Acessado em setembro de 2017.

DIAS, V. P.; FERNANDES, E. Fertilizantes: uma visão global sintética. BNDES Setorial, no 24, 2006.

DOTY, B. Grid Analysis and Display System Grads - V.1.5.1.12. Disponível: http://cola.gmu.edu/grads/, 1995.

FEAM – Fundação de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Proposta de padrões de emissão de poluentes atmosféricos gerados por fontes fixas existentes do setor de fertilizantes em nível nacional. Relatório Técnico 08, 2010..

FERREIRA, L. C.Os fantasmas do Vale: Conflitos em torno do desastre ambiental em Cubatão, SP. Revista de Ciências Sociais, 2006.

FOSFÉRTIL – Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico (FISPQ), 2014. Disponível: http://gastecsc.com.br/d/fispq.pdf . Acessado em setembro de 2017.

FREITAS, C. U.; GOUVEIA, N. C.; JUNGER, W. L.; NARDOCI, A. C.; PONCE DE LEON, A. C. M. Poluição do ar e doenças respiratórias e cardiovasculares: Estudos de séries temporais em Cubatão, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n.2. Disponível: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00150012, 2013.

FREITAS, S. R. Modelagem numérica do transporte e das emissões de gases traços e aerossóis de queimadas no Cerrado e Floresta Tropical da América do Sul. Tese (Doutorado em Meteorologia)- Instituto de Física da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1999.

G1 – PORTAL DE NOTÍCIAS DA GLOBO, 2017. Disponível: http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2017/01/incendio-atinge-unidade-da-vale-fertilizantes-em-cubatao-sp.html. Acessado em setembro de 2017.

JORNAL A TRIBUNA, 2017. Disponível: http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/incendio-atinge-unidade-da-vale-fertilizantes-em-cubatao/?cHash=d3c50076d92b8363484983796d06cc26. Acessado em setembro de 2017.

KALNAY, E. et al. The NCEP/NCAR 40 years reanalysis project. Bull Am. Meteorol. Soc, 1996.

LUYBEN, W. L. Design and Control of a Cooled Ammonia Reactor. In: Rangaiah, G. P.; KARIWALA, V. (editores). Plantwide Control, Recent Developments and Applications. EUA: John Wiley & Sons, Ltda, 2012.

MOREIRA, D.; TIRABASSI, T. Modelo Matemático de Dispersão de Poluentes na Atmosfera: Um Instrumento Técnico para a Gestão Ambiental. Ambiente& Sociedade, v. VII, n°2, 2004.

PRATA, D.; SILVA, S.; SOUZA, P. Avaliação das Emissões de CO2 na Indústria de Amônia Via Simulação. In: XI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2015. Disponível: http://www.inovarse.org/sites/default/files/T_15_060_1.pdf.

RESOLUÇÃO Nº 382, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2006. Disponível em http://www.mma.gov.br/port/conama/processos/198FC8A8/JustFertilizantesVerFinal.pdf Acessado em setembro de 2017.

ROSA, A. F. M. Modelagem da Concentração de Dióxido de Enxofre na Região de Candiota – RS utilizando o Modelo AERMOD. Dissertação (Mestre em Sensoriamento Remoto), Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012.

UNEP – United Nations Environment Programme Industry and Environment. Mineral fertilizer production and the environment: the fertilizer industry´s manufacturing procecess and environmental issues. Technical Report n. 26, part 1. United Nations Publication, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v46i2.57789