MAPEAMENTO DE ANTROPOSSOLOS: ESTUDO DE CASO NO BAIRRO SANTA FELICIDADE (CURITIBA/PARANÁ)

Mariana Andreotti Dias, Eduardo Vedor de Paula

Resumo


A urbanização e as modificações no uso da terra que lhe são associadas geram alterações na paisagem natural na qual o solo, como um de seus elementos formadores, é submetido a degradações cada vez mais expressivas. Os resultados dessas intervenções antropogênicas foram organizadas em forma de taxonomia no documento “ANTROPOSSOLOS – proposta de ordem (1ª aproximação)” da Embrapa em 2004, onde propõem-se tipologias que indicam três principais ações humanas: a adição de materiais, a decapitação (retirada parcial ou total do solo) e a mobilização (movimentação parcial ou total dos solos). A aplicação e validação dessas tipologias são os objetivos centrais desse trabalho, realizado na porção norte do bairro de Santa Felicidade (noroeste da cidade de Curitiba, Estado do Paraná), caracterizada pela diversidade de ambientes naturais associada ao recente e intenso processo de alteração do uso e ocupação do solo, e o consequente adensamento urbano. Todos os procedimentos metodológicos são expostos para justificar a obtenção dos objetivos específicos como: a construção do mapa de cobertura vegetal e uso da terra atualizado para o ano de 2014; o ajuste dos solos remanescentes encontrados à escala de análise e a construção do mapa de Antropossolos na escala de 1:20.000. Esse mapeamento permitiu confirmar a existência de cinco grandes grupos na região, considerados até o 3° nível taxonômico. A análise integrada de elementos físicos permeou todo o desenvolvimento do trabalho, que se entende como um método satisfatório e válido para novos estudos.


Palavras-chave


Solos Antropizados; Uso da Terra; Santa Felicidade

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


AB’ SABER, A. N. Um conceito de Geomorfologia a serviço das pesquisas sobre o Quaternário. São Paulo: Instituto de Geografia, 1969.

BELÉM, A. L. G. Unidades de Paisagem no Bairro de Santa Felicidade (Curitiba-PR), Propostas ao Planejamento e Ordenamento da Paisagem, 2013. Dissertação de Mestrado. Departamento de Geografia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

BERTRAND, G. Paisagem e Geografia Física Global – Esboço metodológico. Série Cadernos de Ciência da Terra, São Paulo, v.13, p. 1-27, 1972.

CRAUL, P. J. Urban Soils. College of Environmental Science & Forestry

Syracuse, Nova York, 1992.

CURCIO, G.R; LIMA, V.C e GIAROLA, N.F.B. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Antropossolos: Proposta de Ordem (1ª Aproximação). Colombo: EMBRAPA Florestas, 2004. Disponível em: < https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/311308/1/doc101.pdf>. Acesso em: 1 mar, 2014

CURCIO, G. R.; UHLMANN, A.; SAVEGNANI, L. A geopedologia e a coleta de sementes de espécies arbóreas em florestas fluviais In: MEDEIROS, A. C. S.; VIBRANS, A. C. Coleta, manejo e armazenamento de sementes de espécies arbóreas da Mata Atlântica. Blumenau: Universidade Regional de Blumenau, p. 5-28, 2006.

DE KIMPE; MOREL, J. L. Urban Soil Management: A Growing Concern. In: Soil Science, v. 165, p. 31-44, 2000.

DEUPOUX. M. 1974. Ecossistema e paisagem. In: Métodos em Questão. IGEOG-USP- no 7, Sao Paulo.

DIAS, M. A. Mapeamento de Antropossolos na Porção Norte do Bairro de Santa Felicidade – Curitiba/PR. Monografia de conclusão do curso de Geografia (Departamento de Geografia da UFPR), 2014.

FAO, Food and Agriculture Organization of the United Nations. World Reference Base for soil Resources. International soil classification system for naming soils and creating legends for soil maps. World Soil Resources Reports, p. 128, 2006.

____. World Reference Base for Soil Resources. International soil classification system for naming soils and creating legends for soil maps. World Soil Resources Reports No. 106. FAO, Rome, 2014.

GIASSON, E. Apostila Gênese e Classificação dos Solos para Graduação. Capítulo 1. Rio Grande do Sul, 2010.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo 2000. 2000. Disponível em . Acesso em: 1 mai, 2014.

_____. Manual Técnico de Pedologia. 2. Edição. Rio de Janeiro, 2007. Disponível em < www.agrolink.com.br/.../manual%20técnico%20de%20pedologia.pdf>. Acesso em: 1 mai, 2014.

LEPSCH, I. F. Formação e conservação dos Solos. São Paulo: Oficina de Textos, 1993.

MACHADO, C. A. A Pesquisa de Depósitos Tecnogênicos no Brasil e no Mundo. Revista Tocantinense de Geografia, Araguaína (TO), Ano 01, no 02, p. 15-35, jan - jun, 2013.

MONTEIRO, C. A. de F. Geossistemas: A história de uma procura. São Paulo: Contexto, p. 127, 2000.

OJIMA, R; HOGAN, D. J. População, urbanização e ambiente no cenário das mudanças ambientais globais: debates e desafios para a demografia brasileira. In: Anais do XVI ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, Caxambu, 2008.

PEDRON, F. A; DALMOLIN, R. S. D; AZEVEDO, A. C de; KAMINSKI, J. Solos urbanos. Ciência Rural, Santa Maria, v. 34, n. 6, p. 1647-1653, 2004.

PEDRON, F. A; DALMOLIN, R. S. D; AZEVEDO, A. C de; BOTELHO, M. R; MENEZES, F. P. Levantamento e classificação de solos em áreas urbanas: importância, limitações e aplicações. In: Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 13, n.2, p. 147-151, 2007.

PELOGGIA, A. U. G. A ação do homem enquanto ponto fundamental da Geologia do Tecnógeno: proposição teórica e discussão acerca do caso do município de São Paulo. Revista Brasileira de Geociências, v.27, p.257-268, 1997.

PELOGGIA, A.U.G. O homem e o ambiente geológico: geologia, sociedade e ocupação urbana no município de São Paulo. São Paulo: Xamã, 1998.

PELOGGIA, A. U. G. A Cidade, as Vertentes e as Várzeas: a transformação do Relevo pela Ação do Homem no Município de São Paulo. Revista do Departamento de Geografia, 16. p. 24-31, 2005.

POUYAT, R.V; SZLAVECZ K; YESILONIS, I. D; GROFFMAN P. M; SCHWARZ, K. Chemical, Physical, and Biological Characteristics of Urban Soils. SDA, Forest Service, p. 12-13, 2010.

SCHLEUB, U.; WU, Q.; BLUME, H. Variability of soils in urban and periurban

SCHMIDT, E. Avaliação Da Qualidade Ambiental Urbana Do Bairro De Santa Felicidade, Curitiba/Pr. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências da Terra. Programa de Pós-Graduaçao em Geografia, 2009.

SCHUELER, T. The compaction of urban soils. Technical note n ͦ 107. Watershed Protection Techniques, v.3, n2, p.661-665, 2000. Disponível em http://goo.gl/JScQyK. Acesso em: Abr. de 2014.

SECCHI, C. E. Qualidade ambiental urbana em Presidente Prudente/Sp. Dissertação apresentada ao Programa de Pós Graduação em Geografia. Faculdade de Ciências e Tecnologia/UNESP. 2007.

SILVA, A. S. Solos Urbanos. Geomorfologia Urbana, cap. 2, p. 44-66, 2011.

STROGANOVA, M. N.; AGARKOVA, M. G. Urban Soils: experimental study and classification (exemplified by the soils of southwestern Moscow) Eurosian Soil Science, n.25, v. 3, p. 59-69, 1993.

VALASKI, S.; NUCCI, J. C. Cobertura vegetal arbórea em condomínios residenciais horizontais do bairro Santa Felicidade – Curitiba/Pr. In: Geografia Ensino & Pesquisa, v. 16, n.1, jan./jun. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v44i0.49411

Direitos autorais 2018 Raega - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009