APLICAÇAO DO SISTEMA DE INDICADORES DE QUALIDADE AMBIENTAL URBANA PARA METRÓPOLES COSTEIRAS (SIMEC) NAS REGIOES METROPOLITANAS DO RECIFE (PE), RIO DE JANEIRO (RJ) E NA REGIÃO DE JOINVILLE- SC

Nilton Manoel Lacerda Adão, Marcus Polette

Resumo


O presente artigo aplica um Sistema de Indicadores de Qualidade Ambiental Urbana para Metrópoles Costeiras (SIMeC) nas Regiões Metropolitanas do Recife e do Rio de Janeiro e na Região de Joinville no Norte/Nordeste Catarinense. São três aglomerados urbanos que apresentam como características em comum a integração de diferentes municípios em território costeiro. O SIMeC é um sistema de indicadores que objetiva mensurar, avaliar e monitorar as metrópoles costeiras tendo como fundamentos as dimensões da prosperidade urbana propostas pela UN-Habitat (2012) e com a estrutura DPSIR. Ao comparar as três realidades, o SIMeC se apresentou como um instrumento adequado para compreensão das realidades urbanas e costeiras em regiões  de diferentes extensões e realidades, sendo possível identificar as deficiências do processo de gestão territorial nas diferentes dimensões da qualidade ambiental urbana.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ADÃO, Nilton Manoel Lacerda; POLETTE, Marcus. Sistema de Indicadores de Qualidade Ambiental Urbana para Metrópoles Costeiras (SIMeC): uma proposta de instrumento de análise territorial. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, [S.l.], v. 18, n. 2, p. 325, ago. 2016.

BITOUN, Jan; MIRANDA, Livia Izabel Bezerra de. A Região Metropolitana do Recife: Principais características da sua região de influência e da integração dos municípios na aglomeração recifense. In: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

BONAIUTO, Marino et. al. Perceived Residential Environment Quality Indicators (PREQIs) relevance for UN-HABITAT City Prosperity Index (CPI). Habitat International, 45, 2015. pp 53-63.

BUENO, Laura Machado de Mello. Reflexões sobre o futuro da sustentabilidade urbana com base em um enfoque socioambiental.cadernos metrópole 19 pp. 99-121 10 sem. 2008

DIAS, Felipe de Almeida; GOMES, Luiz Airton; ALKMIM, Jacqueline Kayser de. Avaliação da qualidade ambiental urbana da bacia do ribeirão do Lipa através de indicadores, Cuiabá/MT. Sociedade & Natureza, Uberlândia, 23 (1): 127-147, abr. 2011.

ERMINIA, Maricato. Metrópole, legislação e desigualdade. Estud. av. [online]. 2003, vol.17, n.48, pp. 151-166.

ESTÊVEZ, Laura Freire; NUCCI, João Carlos. A questão ecológica urbana e a qualidade ambiental urbana. Revista Geografar, v. 10, n. 1, p. 26-49, 2015.

FAN, Peilei; CHEN, Jiquan; JOHN, Ranjeet. Urbanization and environmental change during the economic transition on the Mongolian Plateau: Hohhot and Ulaanbaatar. Environmental Research 144, 2016. pp. 96–112.

GOMES, Marcos Antônio Silvestre; SOARES, Betriz Ribeiro. Reflexões sobre a qualidade ambiental urbana. Estudos Geográficos, Rio Claro, 2(2): 21-30 ,jul-dez – 2004. pp.21-30.

GROSTEIN, MARTA DORA. Metrópole e expansão urbana: a persistência dos processos “insustentáveis”. São Paulo Perspec., vol.15, n.1, 2001. pp. 13-19.

HAZARIKA, N.; NITIVATTANANON, Vilas. Strategic assessment of groundwater resource exploitation using DPSIR framework in Guwahati city, India. Habitat International, 51, 2016. pp. 79-89.

HOGAN, D. J. A. (1995). Qualidade Ambiental Urbana: oportunidades para um novo salto. São Paulo em Perspectiva. Volume 9, no. 3. São Paulo, 1995. P 17-23.

IBGE. Regiões de influência das cidades 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

INPE, UNICAMP, UFRJ, UERJ, FIOCRUZ, PCRJ. Megacidades, Vulnerabilidades e Mudanças Climáticas: Região Metropolitana do Rio de Janeiro, p.3-31, 2011.

Islands (1956–2006). Journal of Marine and Island Cultures, 3, 2014. pp. 78–88

EcologicalModelling, 318, 2015. pp. 100–108.

JANNUZZI, Paulo Martino. Indicadores para diagnóstico, monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil. Revista do Serviço Público, v. 56, n. 2, p. 137-160, 2014.

JANNUZZI, Paulo Martino. Monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil e América Latina: apontamentos conceituais, considerações metodológicas e reflexões sobre as práticas. Estudo Técnico n. 07/2013, 2013. Disponível em: Acesso em: 23 dez. 2015.

KRISTENSEN, P. The DPSIR framework: National Environmental Research Institute,Denmark. 2004. Disponível em: Acesso em: 15 nov. 2014.

LAGO, Luciana Correa do. Diagnóstico Sociourbano da Área Metropolitana.In.: LAGO, Luciana Correa do (Org.). Como anda Rio de Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Letra Capital, Observatório das Metrópoles, 2009.

LAGO, Luciana Corrêa do; CARDOSO, Lucio Cardoso. Dinâmica imobiliária: as classes sociais e a habitação. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz (Orgs.) Rio de Janeiro: transformações na ordem urbana. Rio de Janeiro : Letra Capital; Observatório das Metrópoles, 2015.

LAI, Samantha. et. al.Theeffectsofurbanisationoncoastal habitats andthepotential for ecologicalengineering: A Singapore case study. Ocean&Coastal Management 103, 2015.pp.78-85.

LARDOSA, Eduardo Ildefonso; SIMÕES, Margareth; SOARES, Mario Luiz Gomes. Cartografia das áreas de ocorrência de manguezais no Estado do Rio de Janeiro através da integração de múltiplas fontes de dados. Revista Brasileira de Cartografia, n. 64/5, 2013.

LEWISON, Rebecca L. et. al. How the DPSIR framework can be used for structuring problems and facilitating empirical research in coastal systems. Environmental Science &Policy56 , 2016. pp.110–119

LYRA, Maria Rejane Souza de Britto; VASCONCELOS, Valtemira Mendes. A metrópole do Recife na dinâmica demográfica brasileira. In.: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

LUBAMBO, Cátia Wanderley; MACIEL, Suely Jucá. Região Metropolitana do Recife: atores e formas de articulação e governança metropolitana. In.: COSTA, Marco Aurélio; TSUKUMO, Isadora Tami Lemos. 40 anos de regiões metropolitanas no Brasil. Brasília: IPEA, 2013.

MANSO, Valdir do Amaral Vaz; et. al. Erosão e Progradação do litoral brasileiro: Pernambuco. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2006.

MARINHO, Geraldo; LEITÃO, Lúcia; LACERDA, Norma. Transformações urbanísticas na região metropolitana do Recife: um estudo prospectivo. Cadernos Metrópole n. 17 pp. 193-217 10 sem. 2007.

MARINHO, Geraldo; LEITÃO, Lúcia; LACERDA, Norma. Transformações urbanísticas na região metropolitana do Recife: um estudo prospectivo. Geraldo Marinho; Lúcia Leitão; Norma Lacerda. Cadernos metrópole 17 10 sem. 2007. pp. 193-217

MELLO, Germana Maria Santiago. “São Lourenço da Mata, Cidade da Copa”: a (re)construção da imagem da cidade e a recente dinâmica territorial. In.: RAMALHO, Ana Maria Filgueira (Org.). Recife: os impactos da Copa do Mundo 2014. Rio de Janeiro: Oficina de Livros, 2015.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. MMA. Os 25 anos do gerenciamento costeiro no Brasil: Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro (PNGC). Brasília: MMA, 2014.

MIRANDA, Lívia Izabel Bezerra de ; BITON, Jan. Região Metropolitana do Recife: Estratificação social, estrutura e organização do território. In: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

MIRANDA, Lívia Izabel Bezerra. Organização socioespacial e mobilidade residencial na Região Metropolitana do Recife, PE. Cadernos Metrópole. n. 12, pp. 123-144, 2º sem. 2004.

MOURA, R.; FIRKOVSKI, O. L. C. de. Metrópoles e regiões metropolitanas: o que isso tem em comum? In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR, 9., 2001, Rio de Janeiro. Anais. Rio de Janeiro: ANPUR, 2001. v.1, p.105-114.

MOURA, Rosa et al. Brasil Metropolitano: uma configuração heterogênea. Revista Paranaense de Desenvolvimento-RPD, n. 105, p. 33-56, 2003.

MOURA, Rosa. Configurações espaciais da metropolização brasileira. Revista e-metropolis, n. 13, ano 4, junho de 2013, pp. 29-39. Disponível em:

MUEHE, Dieter; LIMA, Cristiano Figueiredo Lima; LINS-DE-BARROS, Flávia Moraes. Erosão e Progradação do litoral brasileiro: Pernambuco. Brasília: Ministério do Meio Ambiente, 2006.

MUKUVARI, Itai. Measuring the recovery of the Northern Benguela Current Large. Marine Ecosystem (BCLME): An application of the DPSIR framework.

NEWTON,Alice; WEICHSELGARTNER; Juergen. Hotspots of coastal vulnerability: A DPSIR analysis to find societal pathways and responses. Estuarine, CoastalandShelf Science. 140, 2014. pp 123-133

NUCCI, João Carlos. Metodologia para determinação da qualidade ambiental urbana. Revista do departamento de geografia, v. 12, p. 209-224, 1998.

Ocean&Coastal Management. 119, 2016. pp. 227-233.

PANAGOPOULOS, Thomas; DUQUE, Jose Antonio Gonzalez; DAN, Maria Bostenaru . Urban planning with respect to environmental quality and human well-being. Environmental Pollution, 208,2016. pp. 137-144.

PEREIRA, F. C.; OLIVEIRA, M. R. L. de (Orgs.). Plano nacional de gerenciamento costeiro: 25 anos do gerenciamento costeiro no Brasil. Brasília: MMA, 2015. 181p.

PEREIRA, Alexandre Queiroz. A urbanização vai à praia: vilegiatura marítima e metrópole no Nordeste do Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 2014.

PONS, Antoni; RULLAN, Onofre. The expansion of urbanisation in the Balearic

PRATES, A.P.; GONÇALVES,M.A.; ROSA, M. Panorama da Conservação dos ecossistemas Costeiros e Marinhos no Brasil. 2 ed. rev. ampliada - Ministério do Meio Ambiente. Brasília: MMA.,2012.

QUEIROZ, Pereira, Alexandre. A urbanização vai à praia: vilegiatura marítima e metrópole no Nordeste do Brasil Fortaleza: Edições UFC, 2014.

RAMALHO, Ana Maria Filgueira. O planejamento e a gestão metropolitana para a Copa do Mundo de 2014: construções e desconstruções na Região Metropolitana do Recife. In.:RAMALHO, Ana Maria Filgueira (Org.). Recife: os impactos da Copa do Mundo 2014. Rio de Janeiro: Oficina de Livros, 2015.

RAMALHO, Ana Maria Filgueira; MELLO, Germana Maria Santiago de; CAVALCANTI, Marcelo Allgayer de Holanda. A vez do oeste metropolitano: planejamento ou oportunidade? Breve leitura sobre o planejamento oeste da Região Metropolitana do Recife. In.: In: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

REBELO, A. G. et. al. Impacts of urbanization in a biodiversity hotspot: Conservation challenges in Metropolitan Cape Town. South AfricanJournalofBotany 77 ,2011. pp. 20–35

REZENDE, L. M. e JANNUZZI, P. M. Monitoramento e Avaliação do PDE: IDEB e painel de indicadores. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 59, n. 2, p. 121-150, 2008.

RIBEIRO, Luiz César de Queiroz; et. al. Níveis de integração dos municípios brasileiros em RMs, RIDEs e AUs à dinâmica da metropolização. Relatório de Pesquisa. Rio de Janeiro: Observatório das Metrópoles, 2012.

RIBEIRO; Luiz Cesar de Queiroz; et. al. Ibeu: índice de bem-estar urbano Rio de Janeiro: Letra Capital, 2013.

RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz. Urban Transformations in Rio de Janeiro

Development, Segregation, and Governance. Rio de Janeiro: Springer, 2017.

ROCHA, Danielle de Melo; DINIZ, Fabiano Rocha. Arenas de decisão, arranjos institucionais e reconfiguração socioespacial ao sul da metrópole do Recife: o polo Suape no cerne das políticas de desenvolvimento de Pernambuco. In.: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

RODRIGUES, Juciano Martins Rodrigues; AGREBI, Mehdi. Infraestrutura urbana. In: RIBEIRO; Luiz Cesar de Queiroz; et. al. Ibeu: índice de bem-estar urbano Rio de Janeiro: Letra Capital, 2013.

RODRIGUES, Juciano Martins. Condições de mobilidade urbana e organização social do território. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz (Orgs.) Ttransformações na ordem urbana. Rio de Janeiro : Letra Capital; Observatório das Metrópoles, 2015.

ROGGERO, Marilia Araújo. Qualidade de vida urbana nas bordas da metrópole: centralidade e periferia. 219 f. 2015.Tese de Doutorado (Programa de Pós-Graduação em Geografia Física), Faculdade de Letras e Ciências Humanas, São Paulo, Universidade de São Paulo, 2015.

ROSA, Jurema Regueira Arabyan Monteiro; OLIVEIRA, Fábio Lucas Pimentel de. Tendências de reestruturação territorial na Região Metropolitana do Recife: Economia e mercado de trabalho. In: SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

RUIZ, César A. Metropolización y gobernanza económica: bases para una propuesta de análisis económico. Suma de Negócios, 2015; 6 (13): 52-65.

SANTOS, Marcos Antonio; et. al. Governança metropolitana na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. In.: COSTA, Marco Aurélio; TSUKUMO, Isadora Tami Lemos. 40 anos de regiões metropolitanas no Brasil. Brasília: IPEA, 2013.

SILVA, Gabriela da Costa. conflitos socioambientais e ocupação urbana no rio de janeiro. Cadernos Metrópole, 2 sem. 2006. 163-186

SILVA, Janaína Barbosa da. Sensoriamento remoto aplicado ao estudo do ecossistema manguezal em Pernambuco. 2012. 188f. Tese de Doutorado (Programa de Pós-Graduação em Geografia), Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Recife, Universidade Federal de Pernambuco, 2012.

SIQUEIRA, Hipólita. Estrutura produtiva e divisão espacial do trabalho do Estado e a metrópole. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz (Orgs.) Rio de Janeiro: transformações na ordem urbana. Rio de Janeiro : Letra Capital; Observatório das Metrópoles, 2015.

SOARES, M. L. G. et al. Vulnerabilidades dos Manguezais da Região Metropolitana do Rio de Janeiro Face às Mudanças Climáticas. Rio de Janeiro. In.: INPE, UNICAMP, UFRJ, UERJ, FIOCRUZ, PCRJ. Megacidades, Vulnerabilidades e Mudanças Climáticas: Região Metropolitana do Rio de Janeiro, p. 259-289, 2011.

SOARES, Paulo Roberto. Região Metropolitana ou Aglomeração Urbana? o debate no Rio Grande do Sul. Revista e-metropolis, n. 15, ano 4, dezembro de 2013, pp. 25-31. Disponível em: Acesso em: 13 nov. 2015.

SOUZA, Celina et al. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, v. 8, n. 16, p. 20-45, 2006.

SOUZA, Maria Ângela de Almeida; BITOUN, Jan (Orgs.). Recife: transformações na ordem urbana Rio de Janeiro : Letra Capital, 2015.

SOUZA, Maria Ângela de Almeida; MIRANDA, Lívia; BITOUN, Jan. Como Anda Recife. In.: CLEMENTINO, Maria do Livramento M.; SOUZA, Maria Ângela de Almeida. Como andam Natal e Recife. Rio de Janeiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles, 2009.

STEAD, Dominic. What does the quality of governance imply for urban prosperity? Habitat International, 45, 2015, pp. 64-69.

TAVARES, Érica; OLIVEIRA, Ricardo Antunes Dantas de. A metrópole fluminense na transição demográfica e urbana brasileira. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz (Orgs.) Rio de Janeiro: transformações na ordem urbana. Rio de Janeiro : Letra Capital; Observatório das Metrópoles, 2015.

WONG, Cecilia. A framework for ‘City Prosperity Index’: Linking indicators, analysis and policy. Habitat International, 45, 2015. pp 3-9.

YANGFAN, Li; WEIWU, Yi Li. Threshold and resilience management of coupled urbanization and water environmental system in the rapidly changing coastal region. Environmental Pollution, 208, 2016. pp. 87-95.

YI LI, B.F. et. al. On the relation ship between landscape ecological patterns and water quality across gradient zones of rapid urbanization in coastal China. Ecological Modelling, 318, 2015. pp. 100–108.

ZHOU, Guanghong, et.al. Evaluating low-carbon city initiatives from the DPSIR framework Perspective. Habitat International 50, 2015. pp. 289-299.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v44i0.48086

Direitos autorais 2018 Raega - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009