Open Journal Systems

ESTRATÉGIAS IMOBILIÁRIAS E A CONSTRUÇÃO DO “MITO” DO PAI DOS POBRES NA PRODUÇÃO DOS BAIRROS PERIFÉRICOS DE AMORAS E NOVA VIÇOSA (1970-1990)

Dayana Debossan Coelho, Maria Isabel de Jesus Chrysostomo

Resumo


Este trabalho discute as formas de segregação urbana a partir do nascimento de Amoras e Nova Viçosa, dois bairros populares localizados na periferia de Viçosa, Minas Gerais. A pesquisa teve como objetivo principal identificar o papel dos sujeitos responsáveis pelo nascimento destes bairros, os problemas enfrentados pelos moradores durante o processo de constituição e as formas de apropriação capitalista do solo. É nosso intuito discutir o papel da propaganda e as práticas clientelistas empregadas pelos agentes imobiliários para viabilizar os seus empreendimentos. A história de Amoras e Nova Viçosa demonstra como os atores locais (re) significaram as estratégias de capitalização adotadas em outras escalas geográficas. O personagem de Antônio Chequer exemplifica estas práticas de capitalização do mercado de terras, ao se notabilizar como maior empresário da construção civil de Viçosa (MG). Além disso, seu exemplo demonstra o empoderamento político que foi criado pela imagem propagandeada pela imprensa e legitimada nas várias campanhas eleitorais. Carregando a bandeira em prol dos menos favorecidos, “dos marginalizados” e oprimidos, as imagens de Chequer esconderam os benefícios e privilégios conquistados por ele durante a sua trajetória de vida. Neste aspecto omitem os seus interesses de lucro projetados nesses novos espaços periféricos.


Palavras-chave


periferia; propaganda; agentes imobiliários

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO. Jornal Integração. Jornais Avulsos Rolo 128. “Folha” de Viçosa. Viçosa, Minas Gerais, 35 mm. Microfilme.1978.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA. Lei n. 609, de 30 de dezembro de 1971. Dispõe sôbre “Prolongamento de Favelas”, Legislação Municipal, 1971.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA. Cadastro de imóveis de Viçosa.Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Viçosa –MG, 1985-1990.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA.Fichas de cadastro dos lotes doados.Escritório do Loteamento Nova Viçosa Ltda, 1989-2012.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA. Legislação Municipal de Viçosa. Câmara Municipal de Viçosa, 1970-1980.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA. Lotações já estão circulando para Barrinha e Nova Viçosa. Folha da Mata. Viçosa, Minas Gerais, 1988.

BRASIL, MINAS GERAIS, VIÇOSA. Prefeitura Municipal de Viçosa. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2012.

ALVES, N.C. “Um belo loteamento para os pobres”: a construção do bairro Nova Viçosa e o imaginário da periferia, 1969-1988. 2007, 70p. Dissertação (Monografia em História) Curso de História. Departamento de História, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 2007.

ANTUNES, É.P.Segregação Socioespacial Urbana -O caso dos Bairros Arduíno Bolívar -Amoras -e São José -Laranjal, Viçosa-MG. 2006, 77p. Dissertação (Monografia em Geografia) Curso de Geografia. Departamento de Geografia, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa-MG, 2006.

BECKER, B. K.;EGLER, C.A. G. O legado da modernização conservadora e a reestruturação do território. In: Brasil -uma nova potência regional na economia-mundo. 2 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,169-213.1994

BOURDIEU, P.Sobre o poder simbólico. In: O poder simbólico. 16 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,p. 7-16.2012.

CHAVEIRO, E.F.; ANJOS, A.F.dos. A periferia urbana em questão: um estudo socioespacial de sua formação. BoletimGoiano de Geografia, Goiânia, v. 27, n. 2, p. 181-197.2007.

CHAUÍ, M.A experiência do sagrado e a instituição da religião. In: Convite à filosofia. 13 ed. São Paulo: Ática, p. 264-267.2003.

CORRÊA, R.L.Quem produz o espaço urbano? In: O espaço urbano. 4 ed. São Paulo: Editora Ática,p. 11-31.2005.

EL-DINE, L.R.Z.; ALVES, N.C.A Voz dos Esquecidos: Memória Oral sobre o surgimento da periferia de Viçosa durante o século XX. In: Encontro Regional Sudeste de História Oral, 7, 2007, Rio de Janeiro. Anais...,Rio de Janeiro, FIOCRUZ,cd-rom.2007.

HARVEY, D.Espaços de esperança. São Paulo: Edições Loyola. Brasil, 2004.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M.E.D.A.Métodos de coleta de dados: observação, entrevista e análise documental. In: Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, p. 25-44.1986.

MARICATO, E.Formação e impasse do pensamento crítico sobre a cidade periférica. In: O impasse da política urbana no Brasil. 2ª Edição. Editora Vozes: Petrópolis, Rio de Janeiro, 2012.

MELLO, A.O.de. Um Minuto de Silêncio: Homenagem Póstuma a Antônio Chequer. 2 ed. Viçosa: Folha de Viçosa, 180p.2000.

PERLAM, J.E. O mito da marginalidade: favelas e política no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, v. 18. 377p.1977.

SANTOS, A.M.C.dos. Sociabilidade e ajuda mútua na periferia urbanade Viçosa, Minas Gerais. 1991. 351p. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural), Universidade Federal de Viçosa, Departamento de Economia Rural, Viçosa-MG, 1991.

SANTOS, M.A evolução recente da população urbana, agrícola e rural. In: A urbanização brasileira. 5 ed. São Paulo,p. 31-36.2005.

SILVA, M.L.P.A favela e o subúrbio: associações e dissociações na expansão suburbana da favela. In: OLIVEIRA, Márcio Piñon de, FERNANDES, Nélson da Nóbrega (orgs.). 150 anos de subúrbio carioca. 1 ed. Editora Lamparina, p. 161-186.2010.

VALLADARES, L.do P.Passa-se uma casa: Análise do Programa de Remoção de Favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Zahar Editores, v. 1. 142p.1980.

VERÁS, M.P.B.. Cortiços em São Paulo: velhas e novas formas de pobreza urbanae da segregação social. In: A luta pela cidade em São Paulo. BÓGUS, L.M. M.;WANDERLEY, L.E.W. (Org.). São Paulo: Cortez, p. 81-126.1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v33i0.36328