CARTOGRAFIAS AFETIVAS: PROPOSIÇÕES DO PROFESSOR-ARTISTA-CARTÓGRAFO-ETC

Juliana Cristina Pereira

Resumo


O poema Sobre Importâncias de Manoel de Barros que abre a apresentação desta pesquisa, Cartografias Afetivas: proposições do professor-artista-cartógrafo-etc., aponta para um sentido pessoal e íntimo de atribuir importâncias, dando especial valor para aquilo que afeta sensivelmente, retendo o que cada um seleciona e atualiza ao longo da vida. A passagem descrita acima de Manoel de Barros diz que “a importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós”; isto impulsiona a refletir não só sobre nossas importâncias, mas, também sobre a importância do outro. O que o outro, aquele que é conhecido e também o desconhecido, elege como importância em sua experiência de vida, e, se pudesse selecionar, cartografar alguns momentos, experiências íntimas ou coletivas, para compartilhar com o outro, para torná-las públicas, o que compartilharia? Assim, Cartografias Afetivas busca, a partir de uma proposição aberta, criar cartografias diversas, construindo coletivamente reflexões acerca do ser professor-artista-cartógrafo-etc. A proposta tem o intuito de potencializar afeto e provocar encontros e atravessamentos em redes na criação de cartografias, propondo outros modos de pensar a relação com a educação, com arte, com a vida e suas importâncias. Nessa relação, o professor-artista-cartógrafo-etc., na contemporaneidade, desenha seu percurso em constante conexão com o que acontece no espaço/arte/tempo/vida.

Palavras-chave


afeto; arte; educação; contemporaneidade; percurso.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


BARROS, Manoelde. Memórias Inventadas: as infâncias de Manoel de Barros. São Paulo: Planeta do Brasil, 2010.

BASBAUM, Ricardo. I love etc-artist. In: ______. The next document should be curated by an artist.Editde by Jens Hoffmann. Frankfurt: Revolver Archiv für aktuelle Kunst, 2004.

CALVINO, Ítalo. Seis propostas para o próximo milênio.3ª Ed. Tradução: Ivo Barroso. São Paulo, Companhia das Letras, 1990.

CORAZZA, Sandra. O que Deleuze quer da educação?Rev. Educação -Deleuze pensa a Educação, São Paulo, v. 6, p. 16-27, 2007.

D’AVOSSA, Antonio. Joseph Beuys: a revolução somos nós. Catálogo da exposição Joseph Beuys: a revolução somos nós. 2010-2011. Direção e curadoria geral de Solange Oliveira Farkas; curador convidado Antonio d’Avossa. Administração Regional do Estado de São Paulo e Associação Cultural Videobrasil. São Paulo: EdiçõesSESC SP, 2010.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1997.

______.Espinosa: Filosofia e prática. Tradução de Daniel Lins, Fabien Pascal Lins. São Paulo: Escuta, 2002.

______. ¿Que és un dispositivo?1990. Disponível em: .Acesso em: 19 nov. 2012.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Aurélio Guerra Neto, Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995. v. 1.

______. O que é a filosofia?São Paulo: Ed. 34, 2005.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. São Paulo: Ed. Escuta, 1998.

FREITAS; Neli; PESSI, Maria Cristina Alves dos Santos; SCHMIDLIN, E; OLIVEIRA, Sandra . Illustro Imago –diálogos sobre imagens na aula de arte. In: FREITAS, Neli; OLIVEIRA, Sandra (Orgs.). Variantes na Visualidade. Florianópolis: Ed. da UDESC, 2010.

GARCIA, Wladimir. A lógica do contágio. Rev. Educação –Deleuze pensa a Educação, São Paulo, v. 6, p. 74-83, 2007.

JACQUES, Paola Berenstein. Apologia da deriva: escritos situacionistas sobre a cidade. [S. l.]: Casa da Palavra, 2003.

LOPES, Denílson. A delicadeza:estética, experiência e paisagens. Brasília: Ed. UNB, 2007.

PASSOS,Eduardo;KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA,Liliane.(Orgs.). Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2012.

PEREIRA, Juliana; FAVERO, Sandra. A cartografia do professor-artista-etc.e a arte do ver sem fim. In: MACEDO, Kátia Barbosa (Org.). O trabalho de quem faz arte e diverte os outros. Goiânia: Ed. da PUC, 2010.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina; Ed. da UFRGS, 2006.

ZOURABICHVILI, François. Conexões: o vocabulário de Deleuze. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v30i0.36087

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009