Open Journal Systems

SUSTENTABILIDADE DAS CIDADES: ASPECTOS CONCEITUAIS

Maria Luiza Malucelli Araújo

Resumo


A tentativa de conciliar a proteção da natureza e a sua utilização
é considerada como um desafio à sustentabilidade no
contexto atual. Há diferentes critérios e conceitos a serem
utilizados para que o desafio ambiental se torne uma oportunidade,
e não um fator gerador da insustentabilidade das cidades.
Para se atingir os ideais de sustentabilidade urbana,
devem ser conjugados os interesses sociais e ambientais,
baseados em políticas integradas, além de se considerar que,
face à multiplicidade dos agentes envolvidos, não poderão
ser deixadas de lado questões sociais, como saúde, emprego
e moradia. A questão que se coloca é se é possível falar
em termos de cidades sustentáveis, ou se a sustentabilidade
extrapola os limites das cidades, cujas relações sociais e
espaciais já ultrapassaram a escala municipal.

Palavras-chave


Sustentabilidade urbana; urbanização; política urbana; Urban sustainability; urbanization; urban policy

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, H. Introdução. In: ACSELRAD, H. (Org.). A du-ração das cidades: sustentabilidade e risco nas políticas ur-banas. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 21-25.

______. Sentidos da sustentabilidade urbana. In: ACSELRAD,H. (Org.). A duração das cidades: sustentabilidade e risconas políticas urbanas. Rio de Janeiro: DP&A, 2001. p. 27-55.

ALVA, E. N. Metrópoles in(sustentáveis). Rio de Janeiro:Relume Dumará, 1997. 149 p.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESEN-VOLVIMENTO. Nosso futuro comum. 2. ed. Rio de Janeiro:Fundação Getulio Vargas, 1991. 430 p.

CORRÊA, R. L. O espaço urbano. 3. ed. São Paulo: Ática,1995. 94 p.DAVIDOVICH, F. Regiões metropolitanas no Brasil: referên-cias para debate. In: Anais do X Encontro Nacional da ANPUR.Belo Horizonte, 2003, 17 p.

GUIMARÃES, R. P. O Brasil e o desafio de desenvolvimentosustentável. O desafio do desenvolvimento sustentável: rela-tório nacional do Brasil para a conferência das nações uni-das sobre meio ambiente e desenvolvimento. Brasília, Se-cretaria de Imprensa da Presidência da República, 1991, p.13-24.

JACOBI, P. Meio ambiente e sustentabilidade. In: O municí-pio no século XXI: cenários e perspectivas. São Paulo:CEPAM. 1999, p.175-183.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1991.MENDONÇA, F. A. Geografia socioambiental. In: MENDON-ÇA, F.; KOZEL, S. (Orgs.). Elementos de epistemologia dageografia contemporânea. Curitiba: UFPR, 2002. p. 121-144.

RATTNER, H. Prefácio. ACSELRAD, H. (Org.). A duração dascidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. Riode Janeiro: DP&A, 2001. p. 9-19.

SACHS, I. Desenvolvimento sustentável, bio-industrializaçãodescentralizada e novas configurações rural-urbanas: os ca-sos da Índia e do Brasil. In: VIEIRA, P. F.; WEBER, J. (Orgs.).Gestão de recursos renováveis e desenvolvimento: novosdesafios para a pesquisa ambiental. São Paulo: Cortez, 1996.p. 469-494.

______. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Riode Janeiro: Garamond, 2002.

SANTOS, M. A urbanização brasileira.3. ed. São Paulo:Hucitec, 1996. 157 p.

STEINBERG, M. A (re)construção de mitos sobre a(in)sustentabilidade do (no) espaço urbano.In: ENCONTRONACIONAL DA ANPUR, 9, 2001, Rio de Janeiro. Anais ...Rio de Janeiro, 2001.

TUDELA, F. Para uma cultura de sustentabilidade urbana.In: ALVA, E. N. Metrópoles (in) sustentáveis. Rio de Janeiro:Relume Dumará, 1997. 137-142 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v12i0.3456