A CARTOGRAFIA PROSPECTIVA E A GERAÇÃO DE MAPAS PREDITIVOS DO USO E COBERTURA DA TERRA – ESTUDO DE CASO: Perímetro urbano de Paranaguá – Paraná – Brasil

Arnaldo Eugênio Ricobom, Sony Cortese Caneparo

Resumo


O objetivo deste artigo é descrever a produção de mapas preditivos, dentro da Cartografia Prospectiva, confeccionados com o auxílio dos Sistemas de Informação Geográfica (SIG), por intermédio da geração de um modelo têmporo-espacial. Essa modelagem emprega duas técnicas consecutivas, a dos algoritmos da cadeia de Markov de 2ª ordem e a dos Autômatos Celulares (CA). A modelagem dos algoritmos da Cadeia de Markov de 2ª ordem mostra como o sistema evoluirá no tempo, já a modelagem dos Autômatos Celulares (CA) mostra qual o espaço (tamanho, forma e direção) que um sistema ocupará futuramente. Para o desenvolvimento desta modelagem foi utilizado o software IDRISI - ANDES. A área piloto escolhida foi o perímetro urbano de Paranaguá, para o qual foram confeccionados mapas originais de uso e ocupação da terra, para os anos de 1980, 2003, 2006 e 2009. Os resultados das modelagens foram os mapas preditivos têmporo-espaciais para os anos de 2003, 2006 e 2009. Tais mapas preditivos foram comparados, avaliados e validados com os originais para estas datas. Os resultados demonstraram que as duas técnicas de modelagem aplicadas consecutivamente são eficientes para a geração de mapas preditivos, que mostrem a projeção de dinâmicas têmporo-espaciais, contudo recomenda-se que os resultados também sejam analisados mediante o conhecimento geográfico de cada área.


Palavras-chave


Cartografia prospectiva; SIG; Cadeia de Markov; Autômato Celular; Modelo de crescimento têmporo-espacial

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ALMEIDA, C. M. Modelagem da dinâmica espacial como uma ferramenta auxiliar ao planejamento: simulação de mudanças de uso da terra em áreas urbanas para as cidades de Bauru e Piracicaba (SP). Tese de Doutorado do Curso da Pós-Graduação em Sensoriamento Remoto –São José dos Campos: INPE, 2003.

ALMEIDA, C.M; MONTEIRO, A.M.V; CÂMARA G.Perspectiva histórica de modelos de dinâmicas urbanas e regionais, in: Geoinformação em Urbanismo: cidade real x cidade virtual, São Paulo, Oficina de Textos, 2007.

BATTY, M.; XIE, Y.; SUN, Z.Modeling urban dynamics through GIS-based cellular automata. Computers, Environment and Urban Systems, v.23, p. 205-233, 1999.

BURROUGH, P.A; MCDONNELL, R.A. Principles of Geographical Information Systems, 2nd Edition. Oxford: Oxford University Press, 1998

CASTRO, M.L.A; CASTRO,R.O. Autômatos Celulares: Implementações de Von Neumann, Conway e Wolfram. Revista de Ciências Exatas e Tecnologia Vol. III, Nº. 3, Ano2008 p. 89-106. São Paulo, Anhanguera Educacional S. A, dezembro de 2008.

EASTMAN, J.R. IDRISIAndes –Tutorial, Clark University,Worcester,MA, p. 184-187, 2006.

EASTMAN, J.R. Guide to Gis and Image Processing. Clark University, Worcester, MA, USA, 2003.

ECHENIQUE M. Urban systems, towards an explorative model (Land use and built form studies).UK, University of Cambridge Department of Architecture, 1968.

FERREIRA, J.C.; TENEDÓRI,J.A.; ROCHA, J.; SIMÕES, J. Modelos geográficos e sistemas complexos -Contributo para a monotorização da evolução da zona costeira. Disponível em: http://www.hidro.ufcg.edu.br/twiki/pub/ASUB/WebHome/ 942.pdf. Acessadoem: 26/02/2010.

GREMONINI, L.; VICENTINI, E. Autômatos celulares: revisão bibliográfica e exemplos de implementações.Revista Eletrônica Lato Sensu –UNICENTRO, Ed. 6, p 3à 19, ano: 2008. Disponível em:http://web03.unicentro.br/especializacao/Revista_Pos/Lato_Sensu.htm.Acessado em 23/02/2010.

IBGE, Manual Técnico de Uso da Terra, 2ed. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Rio de janeiro, 2006.

IBGE. Sinopse do Censo Demográfico 2010. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Rio de Janeiro, 2011. index.htm, último acesso, 16/10/2011

OLMEDO, M.T.C.Métodos Avanzados en SIG.Dpto. de Análisis Geográfico Regional y Geografía Física. Universidad de Granada 12 y 13 de febrero de 2008

PÁDUA F.L.C; VIEIRA, N.J. Autômatos Celulares: Teoría e Aplicações. UFMG. Belo Horizonte -Janeiro de 2004.

PEDROSA B.M.; CÂMARA, G. Modelagem dinâmica e geoprocessamento; cap. 6, p.1-39, In: Druck, S.; Carvalho, M. S.; Câmara, G.; Monteiro, A. M. V. (eds). Análise Espacial de Dados Geográficos. Brasília, EMBRAPA, 2004.

PERES, O.M.; POLIDORI, M.C. Modelos Urbanos baseados em Autômatos Celulares: integrando ambiente natural e o crescimento urbano. Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pelotas-RS. Congresso da Sociedade Brasileiras de Computação, 2009. Disponível em: www.sbc.org.br/bibliotecadigital/ download.php? paper=1455. Acessado em: 25/02/2010.

RICOBOM, A.E, Metodologia auxiliar para revisão de planos diretores municipais através da aplicação da cartografia prospectiva: estudo de caso -perímetro urbano de Paranaguá.2012. Tese (doutorado) -Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Terra, Programa de Pós-Graduação em Geografia.

ROCHA, J; SOUSA, P.M.; TENEDÓRIO, J.A.Geosimulação e análise espacial: redes neuronais e autômatos celulares na previsão de alterações nos padrões de uso e ocupação do solo. Revista Inforgeo, 16/17, Lisboa, Edições Colibri, 2001/02, pp. 123-137. Disponível em: http://www.apgeo.pt/files/section44/1227097267_Inforgeo_16_17_p127a141.pdf. Acessado em: 26/02/2010.

TENEDÓRIO, J.A.; ROCHA, J.; ENCARNAÇÃO, S.; FERREIRA, J.C. Modelos geográficos e sistemas complexos -Técnicas de geocomputação aplicadas à previsão de alterações na linha de costa. IX Encontro de Utilizadores de Informação Geográfica • USIG • Tagus Park, ESIG 2006.

TRAMUJAS, A. Histórias de Paranaguá –dos pioneiros da Cotinga à porta do Mercosul no Brasil Meridional. Paranaguá: Prefeitura Municipal de Paranaguá, 180 p.1996




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v31i0.31029

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009