IMPACTOS MICROCLIMÁTICOS DO DESENHO URBANO: ESTUDOS REALIZADOS EM CURITIBA

Eduardo KRUGER, Francisco RASIA, Flavia Osaku MINELLA

Resumo


O artigo busca compreender as relações entre atributos da geometria urbana e alterações no microclima. São apresentados dois estudos distintos conduzidos na mesma área central de Curitiba, PR, a partir de medições de campo realizadas em 2009 e de simulações de clima urbano no software ENVI-met. Os estudos, embora utilizem a mesma campanha de coleta de dados, possuem objetivos e metodologias diferentes. O primeiro estudo foca no impacto da geometria urbana, na temperatura ambiente e nos níveis de conforto em ruas de pedestre no período diurno, sendo o fator de visão do céu utilizado como indicador da complexa geometria urbana. O segundo estudo trata do impacto da orientação das vias em relação ao vento dominante, quanto às taxas de ventilação resultantes (velocidade do ar e distribuição espacial), visando à dispersão de poluentes gerados pelo tráfego, no contexto urbano. Os resultados auferidos evidenciam a influência da forma urbana para a determinação do conforto térmico em ruas de pedestres, restringindo-se a um período diurno específico, e para a criação de cenários de poluição.


Palavras-chave


conforto térmico; fator de visão do céu; qualidade do ar; ENVI-met

Texto completo:

PDF

Referências


ABNT –Associação Brasileira de normas técnicas. Projetode norma 02:136.01.001 –Desempenho de edifícios habitacionais de até cinco pavimentos –Parte 3, 2004.

ALI-TOUDERT, F. Dependence of Outdoor Thermal Comfort on Street Design in Hot and Dry Climate. 2005. 206f. Tese (Meteorologischen Institutes der Universität Freiburg) –Universität Freiburg, Freiburg, 2005. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2009.

ALLARD, F.; SANTAMOURIS, M. (Ed.). Natural Ventilation in Buildings. Londres: James & James, 1998.Associação Comercial do Paraná.Calçadão da XV vai brilhar de novo. Curitiba, nov. de 2007. Disponível em: . Acesso em: 20/01/2009.

BERTOTTI, J. N. 40% dos veículos de Curitiba têm mais de 10 anos. Gazeta do Povo, Curitiba, 9 de Julho 2009.

BORTOLI, P. S. Análise da poluição sonora urbana em zoneamentos distintos da cidade de Curitiba.Dissertação (mestrado). Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2002. Disponível em: < http://www.ppgte.ct.utfpr.edu.br/dissertacoes/2002/bortoli.pdf>. Acesso em 16/09/2009.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA no. 297/2002, 26thof February 2002. Estabelece os limites para emissões de gases poluentes por ciclomotores, motociclos e veículos similares novos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 2002.

BRASIL. Lei Federal no. 8723, 28th of October 1993. Dispõe sobre a redução de emissão de poluentes por veículos automotores e dá outras providências.Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 1993.

BRUSE, M. ENVI-met website. . Acesso em 11/2009.

CALIXTO, A. O ruído gerado pelo tráfego de veículos em “rodovias-grandes avenidas” situadas dentro do perímetro urbano de Curitiba, analisado sob parâmetros acústicos objetivos e seu impacto ambiental.Dissertação (mestrado). Curso de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2002. Disponível em: < http://www.pgmec.ufpr.br/dissertacoes/dissertacao_002.pdf>. Acesso em 12/02/2010.

CAMPBELL, S. Application Note: Weather Station Siting and Installation Tools. 1997.

CHAPMAN, L. et al. Potential applications of thermal fisheye imagery in urban environments. Geoscience and Remote Sensing Letters. IEEE Geoscience and Remote Sensing Letters, v.4, n. 1, p. 56-59, 2007.

CHAPMAN, L. Towards a tree-view factor. Why do urban climatologists dislike trees? IAUC Newsletter, v. 25, p. 4-6, 2007.

CHAPMAN, L.; THORNES, J. E. Real-time sky-view factor calculation and approximation. J. Atmos. Oceanic. Technol., v. 21, n.5, p. 730-742, 2004.

CHAPMAN, L.; THORNES, J. E.; BRADLEY, A. V. Rapid determination of canyon geometry parameters for use surface radiation budgets. Theoretical Appl. Climatol., v. 69, n.1-2, p. 81-89, 2001.

CORREA, E. N. et al . Evaluación del factor de visión de cielo a partir del procesamiento digital de imágenes hemiesféricas. Influencia de la configuración del canón urbano en la disponibilidad del recurso solar. Avancesen Energías Renovables y Medio Ambiente, v.9, p. 43-48, 2005.

DANNI-OLIVEIRA, I. M. A Cidade de Curitiba e a Poluição do Ar: Implicações de seus atributos urbanos e geoecológicos na dispersão de poluentes em período de inverno. In: MONTEIRO, C. A. F.; MENDONÇA, F. Clima Urbano.São Paulo: Contexto, 2003.

DANNI-OLIVEIRA, I. M. A Poluição do Ar como Causa de Morbidade e Mortalidade da População Urbana. Revista Ra „E Ga,Curitiba, n. 15, p.113-126. 2008.

ELIASSON, Ingegärd. Urban Nocturnal Temperatures, Street Geometry and Land Use. Atmos. Environ., v. 30, p. 379-392, 1996.

HAN, S.; MUN, S.; HUH, J. (2007). Changes of the micro-climate and building cooling load due to the green effect of a restored stream in Seoul, Korea. In: 10th International Building Performance Simulation Association Conference and Exhibition, 2007, Beijing, China. Proceedings... Beijing, China: IBPSA.

HEDQUIST, B. C. BRAZEL, A. J. DISABATINO, S. CARTER, W. FERNANDO, H. J. S.Phoenix Urban Heat Island Experiment: Micrometeorological Aspects. In: Eigth Symposium on the Urban Environment. 89th American Meteorological Society Annual Meeting, Phoenix (2009). Joint Session 12, Disponível em from: IBGE. Cidades. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2009.

INSTITUTO AMBIENTAL DO PARANÁ (IAP). Relatório Qualidade do Ar na Região Metropolitana de Curitiba, Ano de 2008.Paraná, 2009.

INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA (IPPUC). Website.. Acesso em 11/ 2009.

ISO 7726 Ergonomics of the Thermal Environment: Instruments of measuring physycal quantities. ISO, 1998.ISO 8896 Ergonomics of the Thermal Environment: Determination of metabolic rate. Suiça: ISO, 2004.

JOHNSON, G. T.; WATSON, I. D. The determination of view-factors in urban canyons. Journal ofApplied Climate and Meteorology, v. 23. p. 329-335, 1984.

KESSLER, C. NIEDERAU, A. SCHOLZ, W. Estimation of NO2/NOxrelations of traffic emissions in Baden-Württemberg from 1995 to 2005. In:2nd conf. Environment & Transport, incl. 15th conf. Transport and Air Pollution. Reims, France, 12-14 June 2006. Proceedings no. 107, Vol. 2, Arceuil, França: Inrets, 2006.

LAMBERTS, R. GOULART, S. FIRMINO, S. Dados Climáticos Para Projeto e Avaliação Energética de Edificações Para 14 Cidades Brasileiras.Florianópolis: UFSC, 1998.

MANSOURI, N. POURMAHABADIAN, M. GHAMSEKANI, M. Road Traffic Noise in Downtown Area of Tehran. Iran. J. Environ. Health. Sci. Eng., v. 3, n. 4, p. 267-272. Irã, 2006.

MINELLA, F. O. Avaliação da influência de aspectos da geometria urbana sobre níveis de conforto térmico em ruas de pedestres de Curitiba. 2009. 163 f. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós Graduação em Tecnologia) –UTFPR, 2009.

MONTEIRO, C. A. F. Teoria e Clima Urbano: um projeto e seus caminhos. In: MONTEIRO, C. A. F.; MENDONÇA, F. Clima Urbano.São Paulo: Contexto, 2003.OKE, T. R. Boundary layer climates.Nova York: Methuen, 1978.

OKE, T. R. Initial guidance to obtain representative meteorological observations at urban sites. Genebra: WMO, 2006.

OKE, T. R. Canyon geometry and the nocturnal urban heat island: comparison of scale model and field observations. Journal of Climatology, v. 1 p. 237-254, 1981.

RABL, A. Environmental benefits of natural gas for buses. Transportation Research Part D: Transport and Environment, v. 7, n. 2, 2002.

SOUZA, L. C. L. Thermal environment as a parameter for urban planning. Energy Sustainable Development, v. XI n.4, p. 44-53, 2007.

SOUZA, L. C. L.; RODRIGUES, D. S.; MENDES, J. F. G. Expandindo um SIG-D para aplicação em conforto ambiental em nível urbano. In: VII Encontro Nacional sobre Conforto no Ambiente Construído e III Conferência Latino-Americana sobre Conforto e Desempenho Energético de Edificações,8, 2003, Curitiba. Anais...Curitiba: ANTAC, 2003. p. 669-676.

SPANGENBERG, J. et. al. Simulation of the influence of vegetation on microclimate and thermal comfort in the city of São Paulo. Revista SBAU, Piracicaba, v. 3 n. 2, Jun. 2008.

SVENSSON, M. K. Sky view factor analysis –implications for urban air temperature differences. Meteorol. Appl., v. 11, p. 201–211, 2004.

THORSSON, S. et al. Different methods for estimating the mean radiant temperature in an outdoor urban setting. International Journal of Climatology. n.27. p.1983-1993, 2007.

UNGER, J. Intra-urban relationship between surface geometry and urban heat island: review and new approach. Clim Res, v. 27, p. 253–264, 2004.

UPMANIS, H.; CHEN, D. Influence of geographical factors and meteorological variables on nocturnal urban –park temperature -differences –A case study of summer 1995 in Göteborg, Sweden. Clim Res, v. 13, p. 125-139, 1999.

WANG, G.; BOSCH, F. H. M.; KUFFER, M. Modelling Urban Traffic Air Pollution Dispersion. The International Archives of the Photogrammetry, Remote Sensing and Spatial Information Sciences. Vol. XXXVII, Part B8, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v21i0.17760

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009