Reações Pós-Traumáticas em Crianças: Como, Por Que e Quais Aspectos Avaliar?

Luiziana Souto Schaefer, Beatriz de Oliveira Meneguelo Lobo, Alice Einloft Brunnet, Christian Haag Kristensen

Resumo


A vivência de eventos traumáticos nos primeiros anos de vida impacta o desenvolvimento infanto-juvenil
em diferentes níveis, com repercussões psicológicas, neurobiológicas e sociais. Este artigo discutiu a
avaliação clínica das reações pós-traumáticas em crianças e adolescentes, incluindo questões relacionadas
à manifestação dos sintomas, às consequências a longo prazo e aos instrumentos de avaliação
disponíveis. Foi apresentado um modelo ilustrativo dos fatores de risco para o Transtorno de Estresse
Pós-Traumático em crianças. Concluiu-se que a avaliação precoce é fundamental para a detecção de
fatores de risco e indicação de diferentes intervenções, servindo como fonte de prevenção secundária.

Palavras-chave


Avaliação psicológica; transtornos de estresse pós-traumáticos; fatores de risco; criança

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v20i1.30294

Direitos autorais 2016 Interação em Psicologia