Crotona e suas conexões religiosas e políticas com Olímpia nos séculos VI, V e IV a.C.: As evidências das imagens monetárias de águias e raios

Lilian de Angelo Laky

Resumo


O objetivo deste artigo é mostrar o potencial do documento monetário na busca de redes de conectividade no Mediterrâneo grego por meio do estudo da iconografia monetária – o seu papel no compartilhamento de traços culturais nessa área em época arcaica e clássica – a partir do caso das imagens de águias e raios (os atributos de Zeus) usados em moedas por Crotona, na Magna Grécia, e por Olímpia, no Peloponeso. A pólis e o mais prestigioso santuário pan-helênico (principal local de culto a Zeus durante toda a Antiguidade grega) fizeram parte de uma rede cultural específica, onde, por pelo menos três séculos (VI, V e IV a.C.) compartilharam aspectos da iconografia dos atributos de Zeus em suas cunhagens de moedas.

 


Palavras-chave


Iconografia monetária; Crotona; Olímpia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v69i1.75068

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150