Reflexões sobre uma das obras de Sveatlana Aleksiévitch: as memórias das crianças que sobreviveram a segunda guerra mundial

Pauline Iglesias Vargas, Maria Eloisa de Oliveira

Resumo


A presente resenha versa sobre a obra “As últimas testemunhas: crianças na Segunda Guerra Mundial”. Trata-se de um livro Russo de caráter literário. A autora, Svetlana Aleksivitch foi contemplada com o prêmio Nobel de literatura em 2015. A obra é o resultado de cerca de cem entrevistas com adultos sobreviventes, com memorias sobre o horror da Segunda Guerra Mundial, afinal eram “apenas crianças”. As reflexões do passado são realizadas por sujeitos do presente, via de regra, esta demanda de narrativa está marcada pelo trauma. Contudo, se por um lado a escrita simples desperta o interesse e facilita a compreensão e a interpretação do significado da Segunda Guerra para as crianças. Por outro, não se tem um detalhamento do procedimento metodológico para se chegar documento escrito.


Palavras-chave


Literatura; Memória; História Oral;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v68i2.72605

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150