A CRIMINALIDADE TRANSFEITA EM ESTILO: CASO AÍDA CURI E OS IRMÃOS KRAY NA PASSAGEM DOS ANOS 1950-60

Maíra Zimmermann

Resumo


O artigo busca compreender o estabelecimento da cultura de consumo na passagem dos anos 1950-60, levando em consideração a relação entre crime, moda e mídia. Para isso, será efetuado um estudo sobre a repercussão do caso da morte da jovem Aída Curi, no bairro de Copacabana (RJ), com base em pesquisa realizada sobre os acusados do assassinato, Cássio Murilo Ferreira e Ronaldo Guilherme Castro, e os atos criminosos dos ingleses irmãos Kray, residentes do East End, subúrbio londrino. A semelhança entre as ocorrências será examinada por meio da análise do estilo elegante dos criminosos em dois episódios em que vilania e rebeldia se transmutaram em estilo, destacando que, em ambos os casos, os transgressores repercutiram midiaticamente no período como ícones de moda e comportamento rebelde.


Palavras-chave


cultura juvenil; moda; crime

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/his.v65i2.55388

Licença Creative Commons Os textos da revista estão licenciados com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional
 
História: Questões & Debates. ISSN: 0100-6932 e e-ISSN: 2447-8261.
Uma publicação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Paraná (PPGHIS-UFPR) - com apoio da da Associação Paranaense de História (APAH)

Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460, 7º andar
Curitiba – Paraná – Brasil - CEP: 80060-150