Israel e a Organização para a Libertação da Palestina: Como ocorre a cooperação econômica entre duas nações em conflito?

Maiko Jhonata De Araújo Gomes

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo geral analisar como funciona a cooperação entre duas nações em conflito, sob um Sistema Internacional anárquico, com foco no caso da cooperação econômica entre Israel e a Organização para a Libertação da Palestina (OLP). Através do uso da metodologia qualitativa exploratória, a pesquisa tem como objetivos específicos: (I) expor a lógica da cooperação sob a anarquia, baseando-se, principalmente nas obras de Axelrod e Keohane (1985) e Oye (1985); e; (II) examinar especificamente o Protocolo de Paris (1994), um importante acordo econômico firmado entre as partes, com o intuito de evidenciar o objetivo geral deste trabalho. Dessa forma, a pergunta-problema pode ser caracterizada como: é possível haver uma cooperação econômica, com ganhos absolutos significativos, entre duas nações em conflito? Portanto, a hipótese é que mesmo havendo a concordância, entre duas nações em conflito, em buscar uma maior aproximação econômica, essa cooperação manifesta-se como assimétrica e sem ganhos absolutos significativos visíveis para um dos lados. Assim, conclui-se que mesmo inseridos em um Sistema Internacional anárquico, duas nações podem tanto entrar em guerra, quanto buscar a cooperação, de modo que ao optar pela cooperação, o que se observa é a existência de um jogo de quem perde menos em relação ao outro, além da acomodação do conflito, já que não há ganhos absolutos plenos para ambos os lados, mas sim ganhos relativos.

Palavras-Chave: Cooperação econômica; Conflito palestino-israelense; Sistema Internacional anárquico.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAFEH, Nur. Long Overdue: Alternatives to the Paris Protocol. alShabaka: The palestinian policy network. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

AXELROD, Robert; KEOHANE, Robert. Achieving Cooperation under Anarchy: Strategies and Institutions. World Politics, Vol. 38, No. 1, 1985, pp. 226-254.

BARBIERI, Katherine; LEVY, Jack S. Sleeping with the Enemy: The Impact of War on Trade. Journal of Peace Research, vol. 36, No. 4, 1999, p. 463–479.

BARNATHAN, Galia. The Neglected Dimension of Commercial Liberalism: Economic Cooperation and Transition to Peace. Journal of Peace Research, Vol. 43, No. 3, 2006, pp. 261-278.

B’TSELEM. The Palestinian economy: 1967-1994. 2011. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

GOMES, Aura Rejane. A questão da Palestina e a fundação de Israel. Dissertação (Mestrado em Ciência Política) - Departamento de Ciência Política, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2001. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

GRESH, Alain. Israel, Palestina: Verdades sobre um Conflito. Editora Campo das Letras, 1a ed., 2002.

GRIECO, Joseph. Anarchy and the limits of cooperation: a realist critique of the newest liberal institutionalism. International Organization, 42, 3, 1988.

KANAFANI, Nu’man. Trade Relations Between Palestine and Israel: Free Trade Area or Customs Union? Palestine Economic Policy Research Institute (MAS). 1996. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

KURBAN, Thiago Müller. Organizações Internacionais de Direitos Humanos: a atuação da anistia internacional e da Human Rights Watch na ofensiva israelense chumbo fundido. Porto Alegre. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Escola de Humanidades, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2017. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

LIBERMAN, Peter. Trading with the Enemy: Security and Relative Economic Gains. International Security, Vol. 21, No. 1, 1996, p. 147-175.

LOPES, Liana Araujo. A Autoridade Palestina e a resolução do conflito em Israel. Tese (Doutorado em Relações Internacionais) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, 2007. Disponível em: < https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.9544>. Acesso em: 03/09/2020.

MILLER, Benjamin. When and How Regions Become Peaceful: Potential Theoretical Pathways to Peace. International Studies Review, vol. 7, No. 2, 2005, p. 229-267.

ONU. Declaration of Principles on Interim Self-Government Arrangements. 1993. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

ONU. Protocol on Economic Relations between the Government of the State of Israel and the P.L.O. 1994. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

OYE, Kenneth. Explaining Cooperation under Anarchy: Hypotheses and Strategies. World Politics, Vol. 38, No. 1, 1985, pp. 1-24.

PACTO da Sociedade das Nações, 1919. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

PILATI, Anselmo; PIRES, Ariel. O Conflito Palestino-Israelense e o Oriente Médio. 2008. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

SAMHOURI, Mohammed. Revisiting the Paris Protocol: Israeli-Palestinian Economic Relations (1994–2014). The Middle East Journal, Vol. 30, No. 4, 2016.

SILVA, Ana Paula Maielo. A política palestina: construção, dinâmicas e desdobramentos. Campinas. Tese (Doutorado)- Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2012. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

SOARES, Jurandir. Israel x Palestina: As Raízes do Ódio. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 1989.

UNCTAD. The Palestinian economy: Macroeconomic and trade policymaking under occupation. Genebra, 2012. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.

UNCTAD. Report on UNCTAD assistance to the Palestinian people: Developments in the economy of the Occupied Palestinian Territory. 2016. Disponível em: . Acesso em: 03/09/2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v9i2.73010

Apontamentos

  • Não há apontamentos.