O Oriente Médio na Agenda Brasileira de Cooperação Sul-Sul (2000-2020)

Issam Rabih Menem

Resumo


Este artigo tem como propósito identificar o Oriente Médio na agenda brasileira (2000-2020) de Cooperação Sul-Sul, ferramenta demasiadamente explorada pela diplomacia brasileira como fonte de poder brando. Os países do Oriente Médio representam um importante destino dos produtos da agropecuária brasileira, setor estratégico de economias exportadoras de produtos primários. Como método de análise, explorou-se o repositório da Agência Brasileira de Cooperação, o acervo do Ministério das Relações Exteriores e artigos acadêmicos. A relação, que até então era apenas migratória e cultural, ganha uma notoriedade política e econômica a partir da década de 1970. O Brasil aproximou-se de forma inédita e estratégica de países árabes, como o Iraque, Arábia Saudita e Líbia, para resguardar-se de uma importante vulnerabilidade energética. Porém, por diferentes variáveis, a relação deteriorou-se a partir da metade dos anos de 1980. O trabalho sustenta que a ascensão do presidente Lula da Silva foi primordial para a introdução do Oriente Médio na agenda brasileira de Cooperação Sul-Sul. A aproximação com o Oriente Médio ressurge na década de 2000 com o protagonismo do presidente Lula na criação da Cúpula América do Sul – Países Árabes (ASPA) e no fortalecimento da Agência Brasileira de Cooperação. Todavia, percebeu-se que as relações políticas e econômicas com Oriente Médio voltam a perder intensidade ainda no primeiro governo da presidente Dilma Rousseff, devido a uma profunda crise política e econômica que assolou o Brasil. Desde então, o Oriente Médio perde protagonismo na Política Externa Brasileira, principalmente no que tange à Cooperação Sul-Sul.

Palavras-Chave: Brasil; Oriente Médio; Cooperação Sul-Sul.


Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA BRASIL. Brasil formaliza saída da Unasul para integrar Prosul. 2019. Disponível em:. Acesso em: 10/12/2020.

AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO (ABC). Coordenação-Geral de Cooperação Humanitária. 2019. Disponível em:. Acesso em: 10/12/2020.

AGÊNCIA BRASILEIRA DE COOPERAÇÃO (ABC). Pesquisa de Projetos. 2019. Disponível em:< http://www.abc.gov.br/Projetos/pesquisa>. Acesso em: 10/12/2020.

AMORIM, Celso. Teerã, Ramalá e Doha: memórias da política externa ativa e altiva. Benvirá, 2015.

BIBLIASPA. Integração ASPA. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

BRENER, Jayme. Trinta anos de não alinhados. Lua Nova: revista de cultura e política, v. 3, n. 3, p. 78-81, 1987.

BRUN, Élodie. La diplomacia brasileña hacia el Medio Oriente: una estrategia oscilante. Araucaria. Revista Iberoamericana de Filosofía, Política y Humanidades, v. 14, n. 28, p. 73-90, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

CAMPOS, P. H. P.. A trajetória da Mendes Júnior: um caso emblemático de uma das empreiteiras da ditadura. In: XII Congresso Brasileiro de História Econômica & 13a Conferência Internacional de História de Empresas, 2017, Niterói. Anais do XII Congresso Brasileiro de História Econômica & 13a Conferência Internacional de História de Empresas. Niterói: ABPHE, 2017. v. 12. p. 1-15. Disponível em:< https://bit.ly/2XHIUtq>. Acesso em: 10/12/2020.

CEPAL. Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe; Publicações. 2020. Disponível em:. Acesso em: 10/12/2020.

CHADE, Jamil. Alinhado a Trump, Brasil sediará reunião dos EUA sobre paz no Oriente Médio. 2019. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

CORNETET, João Marcelo Conte. A política externa de Dilma Rousseff: contenção na continuidade. Conjuntura Austral, v. 5, n. 24, p. 111-150, 2014.

ICARABE. Livro destaca papel de D. Pedro II na imigração árabe. Instituto da Cultura Árabe. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

ÍNDIA. History and Evolution of Non-Aligned Movement. Disponível em: Acesso em: 10/12/2020.

ITAMARATY. III Cúpula América do Sul–Países Árabes (ASPA) – Lima, Peru, 2 de outubro de 2012. Disponível em: . Acesso em: Acesso em: 10/12/2020.

KALOUT, Hussein; DEGAUT, Marcos. Brasil, um país em busca de uma grande estratégia. Relatório de Conjuntura, v. 1, 2017.

KOCHER, Bernardo. De Bandung A Bagdá: Cinquenta Anos De História E Economia Política Do Terceiro Mundo. Anais Eletrônicos do XI Encontro Regional de História. Rio de Janeiro, ANPUH-RJ, p. 1967-1976, 2004.

LEITE, Patrícia Soares (2011). O Brasil e a Cooperação Sul-Sul em três momentos de Política Externa: os Governos Jânio Quadros/João Goulart, Ernesto Geisel e Luiz Inácio Lula da Silva. Brasília, FUNAG.

MENEM, Issam Rabih. Crise Dos Cargueiros Iranianos e o Direito Marítimo. Orbis Latina, v. 10, n. 1, p. 47-54, 2020. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

MENEM, Issam Rabih. O Petróleo e o Material Bélico Nas Relações Brasil-Iraque (1970-1989). Revista de Geopolítica, v. 10, n. 2, p. 48-60, 2019. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

NASSER, Filipe. Pax Brasiliensis: Projeção de poder e solidariedade na estratégia diplomática de participação brasileira em Operações de paz da Organização das Nações Unidas. In: KENKEL, Kai Michael; MORAES, Rodrigo Fracalossi de. O Brasil e as Operações de Paz em um mundo globalizado – Entre a tradição e a inovação. Brasília: IPEA, p. 213-242, 2012.

PEREIRA, Analúcia D.; MEDEIROS, Klei. O Prelúdio da Cooperação Sul-Sul: da Conferência de Bandung à Conferência de Buenos Aires (1955-1978). I Seminário Internacional de Ciência Política. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, Set, 2015.

PREISS, J. L. S. A Presença De Produtos Da Indústria Bélica Do Brasil E Da Argentina Na Guerra Irã-Iraque (1980-1988). RICRI, v. 2, p. 1-18, 2015.

SCHUTTE, Giorgio Romano; DA FONSECA, Bruno Castro Dias; CARNEIRO, Gabriel Santos. Jogo de Dois Níveis Voltado ao Eleitorado: Uma Análise da Política Externa Bolsonarista. Conjuntura Global, v. 8, n. 2, 2019. Disponível em: . Acesso em: 10/12/2020.

SHQAIR, Qais Marouf Kheiro. Embaixador da Liga dos Estados Árabes para a América do Sul. Entrevista concedida a Issam Rabih Menem. Brasília. 2019.

TRUZZI, Oswaldo. Presença árabe na América do Sul. História Unisinos, v. 11, n. 3, p. 359-366, 2007.

VAGNI, Juan José. La cumbre América del Sur-Países Árabes (ASPA): Balances de un acercamiento estratégico. Revista de Estudios Internacionales Mediterráneos, n. 8, 2009.

WOLKMER, Antônio Carlos. O terceiro mundo e a nova ordem internacional. Editora Ática, 1989.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v9i2.72917

Apontamentos

  • Não há apontamentos.