A CONDUÇÃO DA AGENDA DE SEGURANÇA COLOMBIANA: ações empreendidas pelo governo colombiano no período de 2002-2014

Natália Diniz Schwether

Resumo


O grupo armado colombiano, FARC, em cinquenta anos de conflito foi considerado uma ameaça ao governo colombiano. Pretende-se analisar as ações empreendidas pelos tomadores de decisões para legitimar um processo cunhado pela Escola de Copenhague como securitização. Entretanto, evidencia-se que a securitização não proporciona, necessariamente, o fim das vulnerabilidades. A análise compreende os anos de 2002 a 2014, período de transição de governo e alteração de conduta

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v6i1.51723

Apontamentos

  • Não há apontamentos.