Coordenadoria de Relações Internacionais da Cidade do Rio de Janeiro e os dois níveis da análise paradiplomática

Leonardo Mèrcher

Resumo


O presente artigo busca identificar a existência de uma preocupação constante da Cidade do Rio de Janeiro com sua participação internacional que, consequentemente, exige uma organização de suas práticas internacionais. Essa organização e constância da ação internacional resultariam em uma paradiplomacia – diplomacia paralela ao governo nacional e institucionalizada – por meio da Coordenadoria de Relações Internacionais, fundada em 1987 e em funcionamento até o presente.  Utiliza-se da análise de conteúdo de atas, tratados e outros documentos em dois níveis – o operacional local e o internacional – em uma interpretação qualitativa, advinda de perspectivas construtivistas das Relações Internacionais. Os resultados obtidos demonstram que a cidade do Rio de Janeiro possui uma preocupação e ação constante diante de assuntos internacionais, bem como a institucionalização de sua paradiplomacia nos últimos anos por meio da Coordenadoria de Relações Internacionais.

 

Palavras-chave: Rio de Janeiro; cidade global; paradiplomacia.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cg.v4i1.41406

Apontamentos

  • Não há apontamentos.