Do Engajamento ao Desprendimento

Alcida Rita Ramos

Resumo


Com a crescente tomada de consciência de seus direitos, os povos indígenas no Brasil, a exemplo de tantos outros no mundo, passaram a reagir contra os abusos de certos pesquisadores que persistem em tratar o espaço indígena como terra de ninguém. Essas reações atingem muitos etnógrafos, principalmente a partir dos anos 1990, o que nos leva a ponderar sobre o futuro dos estudos etnográficos tradicionais. Ao mesmo tempo, com a crescente escolaridade dos indígenas, abre-se o horizonte para as auto-etnografias, ou seja, pesquisas realizadas por aqueles que sempre foram "objetos" de investigação etnográfica. Se essa tendência se confirmar, o que acontecerá com a etnografia acadêmica? Sob o nome de ator coadjuvante, propõe-se a possibilidade de uma gama de prováveis papéis que os etnógrafos tradicionais podem assumir sem abrir mão de seu compromisso tanto com os povos indígenas quanto com a profissão antropológica.


Palavras-chave


engajamento; desprendimento; pesquisa etnográfica; auto-etnografias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v8i1.9559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais