Trabalho e Políticas de Produção numa Fábrica de Caju em Moçambique

Fernando Bessa Ribeiro

Resumo


No quadro da reflexão compreensiva sobre as políticas de produção e da mudança técnica na indústria do caju em Moçambique procura-se identificar e examinar as origens da empresa, a organização do trabalho e o processo produtivo numa fábrica de processamento de castanha de caju neste país do sul do continente africano. O artigo começa por refletir sobre o trabalho de campo etnográfico nos espaços de produção, nomeadamente no que concerne ao papel a ser desempenhado pelo antropólogo. Esclarecida a prática empreendida pelo autor, passa-se à descrição do processo de instalação da fábrica e à análise da organização do trabalho e da produção, com uma atenção especial ao modo como os operários nela se inscrevem. Por último reflete-se sobre a mudança técnica neste setor industrial, mostrando-se o seu caráter profundamente histórico, quer dizer, o papel decisivo desempenhado nas escolhas técnicas pelas estruturas políticas e econômicas, algumas de dimensão global, e pelas lutas sociais que opõem o capital ao trabalho.


Palavras-chave


trabalho de campo; Moçambique; fábrica de caju; políticas de produção; mudança técnica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v8i1.9552

Direitos autorais