A dádiva da teoria: epistemologia e reciprocidade no circuito do dado antropológico

Bruno M. N. Reinhardt

Resumo


Postulando a indissociabilidade entre as dimensões analítica e reflexiva do conhecimento antropológico, o artigo
realiza a recuperação crítica das condições discursivas que articulam os dados etnográficos e a teoria social em
duas obras importantes: o clássico Ensaio sobre a Dádiva, de Marcel Mauss, e Les Mots, la Mort, les Sorts, de
Jeanne Favret-Saada. A partir da aproximação comparativa entre o círculo meta-teórico da hermenêutica e os
círculos teóricos da dádiva e da feitiçaria, o texto tem como finalidade a reflexão epistemológica sobre a relação
entre o saber antropológico e o saber nativo. Através do processual entre-cruzamento de informações provenientes
desses três círculos, constrói-se um argumento que, partindo da teoria da dádiva, deságua na proposta de uma epistemologia da dádiva, ou uma dádiva da teoria.

Palavras-chave


hermenêutica; dádiva; feitiçaria; hermeneutics; gift; sorcery

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v7i1.5431

Direitos autorais