Carne(ar), no passado e no presente: hábitos e práticas alimentares entre descendentes de imigrantes alemães

Graciela Froehlich

Resumo


O objetivo deste trabalho é refletir a respeito das transformações nos hábitos alimentares e nas práticas de sociabilidade entre colonos descendentes de imigrantes alemães do município de São Paulo das Missões, noroeste do Rio Grande do Sul, a partir da prática das carneadas. A experiência de campo e as narrativas acerca das carneadas constituem o terreno a partir do qual busco refletir acerca dos conhecimentos e valores embutidos nesta prática, bem como a respeito das mudanças percebidas pelos interlocutores, contadas a partir de suas memórias. As carneadas constituem um momento especial na transformação dos animais em alimento, reunindo familiares e amigos, fortalecendo os laços de reciprocidade e solidariedade. Para comer carne de qualidade, de acordo com a classificação local, não basta dirigir-se ao supermercado ou açougue. O animal que fornece carne à família é criado e abatido por ela própria, de acordo com conhecimentos e práticas também específicos.


Palavras-chave


Antropologia da Alimentação; Carneadas; Campesinato; Reciprocidade; Sociabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v12i2.27369

Direitos autorais