Enredando Famílias: Estado e Família no Povoamento do Solo Nacional

Jair de Souza Ramos

Resumo



O caso analisado neste artigo revela um projeto de ação no qual poder estatal e poder doméstico parecem se reforçar
mutuamente. Abordo aqui um dos aspectos da política de Povoamento do Solo Nacional, mais especificamente as
práticas dirigidas à constituição de cadeias de autoridade através da apropriação das estruturas de auto-organização
dos imigrantes e colonos, isto é, suas estruturas familiares. Estas práticas punham as famílias de imigrantes e
colonos no centro do empreendimento de atração de imigrantes e montagem de colônias. A análise tem como
referência o argumento de que as políticas de imigração e colonização jogaram um papel no interior de processos
mais amplos de formação de Estados Nacionais. Papel que envolve, entre outros aspectos, o uso de técnicas de
poder que, ao conformarem um campo de ações dos agentes que eram objeto destas políticas, contribuíram à construção da autoridade pública do governo federal. Assim, tento mostrar como a família é tomada como objeto
e instrumento da ação estatal, na busca pela construção de autoridade pública.

Entangling families: State and Family in the Population of National Land

Abstract


The particular case analyzed in this article reveals a project of action in which state and domestic powers seem
to mutually reinforce each other. It is considered here one aspect of the Populating National Land policy, more
specifically the practices aiming to the constitution of authority chains through the appropriation of auto-organizing structures of immigrants and colonizers, namely, family structures. These practices placed immigrant and colonizers´
families at the center of the enterprise of immigrant attraction and the building up of colonies. This analysis has
as its reference the contention that immigration and e colonization policies have played a role at the interior of
more ample processes of National State formation. This role involves, among other aspects, the use of power
techniques that, by making up a field of actions of those who were the object of these policies, have contributed to the construction of the public authority of the federal government. It is therefore shown how the family is taken
both as an object and an instrument of state action, in the search for the construction of public authority.


Palavras-chave


Antropologia do Estado; família; imigração; Anthropology of State; family; immigration

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v5i2.1619

Direitos autorais