Cuando lo Simple no Alcanza: La adopción de niños a principios de los años 70

Carla Villalta

Resumo


Neste artigo, analiza-se o processo de reforma normativa que teve lugar na Argentina no começo dos anos 1970 e que introduziu a "adoção plena" no ordenamento legal. Para atingir este objetivo, focaliza-se os argumentos e diagnósticos que acompanharam esta reforma e as características dos procedimentos inaugurados, que constituem uma via de indagação para conhecer o campo de significados prevalecentes nesse momento sobre as práticas de transferência de responsabilidade sobre as crianças. Para realizar esta análise, parte-se da idéia de que essas modificações legais devem ser compreendidas em sua relação com as práticas institucionais e sociais vigentes em relação aos “menores”, com os esquemas interpretativos vigentes sobre o abandono e a salvação de crianças, e com a consolidação de um ideal de família baseado no modelo conjugal e nuclear.

Palavras-chave


Adoção de crianças; procedimentos jurídico-administrativos; modelo de família; campo da menoridade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v9i2.15863

Direitos autorais