Um Tempo Para Jogar: O 'Ser Brasileiro' na Publicidade da Copa do Mundo de 1998

Édison Luis Gastaldo

Resumo



Este trabalho consiste em uma análise antropológica das representações culturais referentes ao
"ser brasileiro" a partir dos anúncios publicitários veiculados no período da Copa do Mundo de
1998. A partir da abordagem antropológica de um corpus de 415 anúncios publicitários veiculados
em jornais, revistas e televisão durante o período da Copa do Mundo, busco analisar as articulações
de significados vinculados às representações do Brasil e dos brasileiros presentes nestes anúncios.
Utilizando um paradigma antropológico hermenêutico, procuro construir uma "etnografia do mundo
dos anúncios", visando a compreender a ideologia neles presente, bem como as representações
da sociedade ali veiculadas, que colaboram na configuração de um tempo social especial, regido
pela lógica do jogo: um tempo para jogar.


Abstract


This article is an anthropological analysis of cultural representations on "being Brazilian" ("ser
brasileiro") found in advertisements during 1998 World Cup. It aims to analyze the meanings related
to the representation of Brazil and Brazilians found in a corpus of 415 newspapers, magazines
and television ads of that period. Using the hermeneutic anthropological paradigm, it attempts to
construct an "ethnography of the realm of propaganda", which aims to understand the ideology
presented in these ads, as well as the representations of society they convey, which collaborates to
the configuration of a special social time, ruled by the logic of the game: a time for playing.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/cam.v1i0.1571

Direitos autorais