Composiçäo florística e estrutura fitossociológica da floresta tropical ombrófila da encosta Atlântica no município de Morretes, Estado do Paraná

Fernando Cardoso da Silva

Resumo



A presente tese tem como objetivo principal, efetuar levantamonto quantitativo de espécies arbóreas e estabelecer análise da estrutura fitossociológica da floresta tropical ombrófila da encosta Atlântica, desenvolvida no período do novembro de 1983 a fevereiro do 1985. A área estudada localiza-se no Município de Morretes, Estado do Paraná,
ao Parque Estadual do Marumbi e apresenta as seguintes coordenadas: 25°30s o 48°38w de Gr.; clima do tipo Cfa, de acordo corn a classificacão climdtica de Koeppen e corn altitude de 485 m. Foi aplicado o método de quadrantes de levantamento, segundo Cottam & Curtis (1956), em árvores corn circunferência no mínimo de 15 cm, sendo alocados 80 pontos de amostragem com distância de 10 rn entre si, compreendendo 70 táxons, 55 gêneros e 31 famílias. Para análise da estrutura da vegetacão, considerou-se os parâmetros de densidade, freqüência, dominância e o índice de valor de importância. Revelando que as famílias mais importantes são as seguintes: Myrtaceae, Rubiaceae, Moraceae, Euphorbiaceae, Meliaceae e Nyctaginaceae. Quanto a densidade e freqüência apresentam-se corn destaque as seguintes espécies. Guapira opposta, Mollinedia sp (2,), Hieronyma alchornneoides, Bathysa meridionalis, Psychotria suturella e Alsophyla sp.. Em dominância surgern as seguintes espécies: Ficus organensis, Guapira opposita, Hieronyma alchorneoides, Cabralea canjerana, Mollinedia sp (2) e Bathysa meridionalis.
No indice de valor de importância estão emi destaque as mesmas espécies referentes a dominância. Apresentam 75,34% do conjunto do IVI 28,60% das espécies amostradas. Demonstrou-se a tendência da floresta em apresentar três estratos: o inferior, o médio e o superior. Para rnelhor compreensão da estrutura diamétrica forarn consideradas classes de diâmetro, com amplitude de 5 cm, foram cotejadas vegetacão de diferentes áreas da floresta Atlântica e de Araucária com a área estudada, com base nos critérios de clima, espécies, gêneros e famílias comuns, bem como, de espécies rnais importantes e de fitomassa.

Abstract


A phytosociological study of Atlantic hillsides ombrofila tropical forest (25°30S latitude, 48°38 W, longitude, 485 m altitude), in the State Park of Marumbi, Morretes, Paraná, south Brazil, from November 1983 trough February 1985. The climate was classified as Koeppens Cfa. The samples were taken by the point-center quater method (Cottam & Curtis, 1956). Only trees with diameter equal to or greater than 4.8 cm were considered. In the 80 points (each as far as 10 m from the next), 70 species of trees (belonging to 55 genera and 31 families) were sampled. The vegetation structure analyses was based on density, frequency, dominance and importance value index (IVI) parameters. The most important families were Myrtaceae, Rubiaceae, Moraceae, Euphorbiaceae, Meliaceae and Nyetaginaceae. Density and frequency analysis shows some prominent species, the most important being: Guapira opposita, Mollinedia sp (2) Hieronyma alchorneoides, Bathysa meridionalis, Psychotria suturella and Alsophyla sp. Ficus organensis, Guapira opposita, Hieronyma alchorneoides, Cabralea canjerana, Mollinedia sp. (2) and Bathysa meridionalls are dominants. 28.6% of species sampled inclued 75.9 % of all IVI values. The forest appears to be stratified into lower, middle and upper layers. The diameters were distributed into 5 cm amplitude size classes. The vegetation of the study site was compared with those of other areas in "Atlantic" and "Araucaria" forests in terms of climate, species, genera and families composition, as well as the most important species and phytomass.


Palavras-chave


phytossociology; fitossociologia; Marumbi-State-Park; vegetation; biogeografia; biogeography; forest; floresta

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abpr.v23i0.705

Acta Biológica Paranaense. ISSN: 2236-1472 (versão online) 
Acta Biológica Paranaense. ISSN: 0301-2123 (versão impressa) (Apenas até 2010)