Efeito da temperatura no desenvolvimento de Euplectrus ronnai Brèthes (Hymenoptera, Eulophidae) parasitando lagartas de Pseudaletia sequax Fraquelemont (Lepidoptera, Noctuidae) e consumo alimentar do hospedeiro

Ana C. Yamamoto, Augusta K. Doetzer, Luís A. Foerster

Resumo




Estudou-se em laboratório o efeito de cinco temperaturas constantes (15 °, 17 °, 21°, 25 ° e 29 ° C) na duração das fases imaturas de Euplectrus ronnai (Brétlies) sobre lagartas de Pseudaleria sequax Franclcmont. O parasitóide completou o desenvolvimento em todas as temperaturas. A menor mortalidade (13 %) ocorreu a 25 ° C e a maior (48%) a 15 ° C. Obteve-se uma relação linear entre o tempo de desenvolvimento de E. ronnai e a temperatura na faixa entre 15 e 29 ° C. A temperatura base (Tl) e a constante térmica (K) foram estimadas através da equação de regressão linear; a Tb foi de 11.4° C para a fase ovo-larval e 12,3 ° C para a fase pupal. A constante térmica para a fase ovo-larval e pupal foi de 109,5 e 102,4 graus-dia (CD), respectivamente, e 211,4 CD durante todo o período de desenvolvimento. A temperatura mais adequada para o desenvolvimento de E. ronnai, em termos de sobrevivência e de velocidade de desenvolvimento foi 25 ° C. O consumo alimentar de lagartas parasitadas foi avaliado em laboratório, utilizando-se folhas capim quicuio (Pennisetum clandestinum Hochstetter) como alimento. Lagartas parasitadas consumiram cerca de 95 % menos alimento que lagartas não parasitadas, mesmo quando os ovos do parasitóide foram retirados logo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abpr.v27i0.672

Acta Biológica Paranaense. ISSN: 2236-1472 (versão online) 
Acta Biológica Paranaense. ISSN: 0301-2123 (versão impressa) (Apenas até 2010)