Entomofauna associada à matéria orgânica em bainhas foliares de Attalea phalerata Mart. Arecaceae), na região norte do Pantanal de Mato Grosso

Marinêz I. Marques, Geane B. dos Santos, Leandro D. Battirola, Ana Silvia de O. Tissiani

Resumo


Espécies arbóreas que acumulam matéria orgânica suspensa possuem maior diversidade de habitats, propiciando abrigo, local de nidificação e refúgio a uma diversa fauna de artrópodes. No Pantanal, as palmeiras são consideradas espécies-chave, formando adensamentos monodominantes, e devido a presença de bainhas foliares aderidas ao caule mesmo após a morte de suas folhas, geram um importante habitat explorado por diversos táxons. Com o objetivo de inventariar a entomofauna associada à matéria orgânica em bainhas foliares de Attalea phalerata Mart. (Arecaceae), foram amostradas 40 palmeiras em duas áreas, natural e manejada, ao longo dos quatro períodos sazonais do Pantanal mato-grossense. Em cada área foram selecionadas cinco palmeiras para amostragem da matéria orgânica acumulada em três bainhas foliares, distribuídas em diferentes alturas em relação ao solo. Coletou-se 4.588 insetos, distribuídos em 13 ordens taxonômicas, dos quais 2.658 indivíduos (58,0%) na área natural, e 1.930 indivíduos (42,0%) na área manejada. Collembola (1.507 ind.; 32,8%), Coleoptera (1.004 ind.; 21,9%), Formicidae (642 ind.; 14,0%), Diptera (543 ind.; 11,8%) e Psocoptera (290 ind.; 6,3%), corresponderam a 87,0% dos indivíduos amostrados. Os adultos de Coleoptera estão distribuídos em 18 famílias, dos quais 71,6% correspondem a predadores, sendo Staphylinidae (73,0%) a família mais representativa. Dentre os períodos sazonais avaliados, 72,5% dos insetos foram coletados durante a cheia e apenas 27,5% nos períodos de vazante, seca e enchente. Os dados obtidos foram comparados aos estudos desenvolvidos na mesma área em serapilheira, solo e copa. Os resultados demonstram que A. phalerata sustenta uma rica e abundante entomofauna que utiliza a matéria orgânica acumulada em suas bainhas foliares, tanto como recurso alimentar, quanto local de reprodução.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abpr.v38i0.16418

Acta Biológica Paranaense. ISSN: 2236-1472 (versão online) 
Acta Biológica Paranaense. ISSN: 0301-2123 (versão impressa) (Apenas até 2010)