Narrativas da Pele: a Representação do Corpo e das Práticas Corporais na História Ocidental

Júlia Cabral Rinaldi, Tarcisio Torres Silva

Resumo


Neste trabalho, observamos os diversos usos e significações de práticas corporais tais como a escarificação, flagelação e tatuagem ao longo da história ocidental. O intuito é identificar as relações entre os valores econômicos e sociais e as ações sobre o corpo. Notamos que noções como beleza e dor norteiam a corporeidade em sua relação com o espírito da época. Da mesma forma, auxiliam na compreensão dos estigmas criados em torno das modificações corporais e, por consequência, na ressignificação que tais práticas passam no mundo contemporâneo, contribuindo para a complexidade nas narrativas em torno do corpo modificado e midiatizado de hoje.


Palavras-chave


Modificação corporal; Tatuagem; Corpo; Sacralização; Práticas corporais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/2238-0701.2019n19-03