Imagens técnicas e o pensamento imagético em Vilém Flusser: diálogos para uma epistemologia da imaginação

Daniel Melo Ribeiro

Resumo


Este artigo propõe uma reflexão sobre as imagens técnicas em Vilém Flusser. Considerando a atual proliferação de superfícies e aparatos de reprodução de imagens, Flusser levanta a necessidade de desenvolvermos uma faculdade cognitiva capaz de decifrar como operam as imagens técnicas. Essa faculdade, denominada tecnoimaginação, estimularia o pensamento crítico sobre as imagens. Para elaborar esse argumento, recuperamos dois temas centrais em sua obra: a escalada da abstração e as caixas pretas. A partir desse fundamento, sugerimos que o incentivo ao pensamento imagético passa não somente pelo debate sobre a arte contemporânea, mas pelo diálogo com outros pensadores que também refletiram sobre a epistemologia da imaginação.

Palavras-chave


Imagem técnica; Vilém Flusser; Aparelho

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/2238-0701.2019n19-11