SIMULAÇÃO HIDROGEOMORFOLÓGICA DA DINÂMICA DAS ÁREAS SATURADAS DA BACIA DO RIO CORREDEIRAS, RIO NEGRINHO - SC

Marcelo Ng Wei Ban Hung, Cesar Augusto Crovador Siefert, Irani dos Santos

Resumo


A dinâmica espaço-temporal das áreas saturadas em bacias hidrográficas é controlada pela ocorrência de eventos pluviométricos e pelas características topográficas e físico-hídricas dos solos. Estas áreas atuam como fontes primárias de escoamento e o entendimento do seu comportamento hidrológico é fundamental para a descrição do funcionamento de bacias hidrográficas. Este artigo apresenta a avaliação e descrição dos padrões de umidade do solo na bacia do rio Corredeiras (117 km²), localizada na região sul brasileira, a partir da utilização do TOPMODEL em escala horária. Para o índice topográfico, utilizou-se e validou-se o algoritmo proposto por Böhner & Selige (2006) que considera um limite superior para as áreas de contribuição, minimizando valores de índice topograficamente inconsistentes. O modelo TOPMODEL foi calibrado de maneira semiautomática para simulação dos mecanismos de geração de escoamento em escala horária obtendo um COE médio de 0,7 para todo o período. As áreas saturadas variaram de 9% a 23% da área total da bacia. No processo de validação dos resultados da simulação em campo, o modelo foi capaz de representar as áreas com as maiores probabilidades de saturação, sobretudo em locais como as áreas de banhado permanentes, planícies fluviais dos canais de drenagem com grande área de contribuição e os terraços fluviais, além da ocorrência de áreas de saturação temporária que correspondem as porções de transição entre as vertentes e zonas ripárias.

Palavras-chave


área variável de afluência; probabilidade de saturação; TOPMODEL.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


AGNEW, L.J.; LYON S.; GERARD-MARCHANT P.; COLLINS V. B., LEMBO A. J.; STEENHUIS T.S.; WALTER, M.T. Identifying hydrologically sensitive areas: Bridging the gap between Science and application. Journal of Environmental Management, Amsterdam, v. 78, p. 63-76, 2006.

AMBROISE, B. Variable 'active' versus 'contributing' areas or periods: a necessary distinction. Hydrological Processes, v.18, p. 1149-1155, 2004.

BEVEN, K. J.; KIRKBY, M. J. A. Physically Based Variable Contributing Area Model of Basin Hydrology, Hydrol. Sci. Bull., p. 43-69, 1979.

BEVEN, K. J. TOPMODEL: a critique. Hydrological Processes. v.11, n.3, p.1069–1085, 1997.

BEVEN, K. Towards an alternative blueprint for a physically based digitally simulated hydrologic response modelling system. Hydrological Processes, v.16, p. 189-206, 2002.

BÖHNER, J.; SELIGE, T. Spatial prediction of soil atributes using terrain analysis and climate regionalisation. In: Böhner, J., McCloy, K.R., Strobl, J. [Eds.]: Göttinger Geogr. SAGA - Analyses and Modelling Applications. Abh, n. 115, 2006.

DICKINSON, W.T. & WHITELEY, H. Watershed areas contributing to runoff. In: Colloque sur les résultats des recherches sur les bassins représentatifs et experimentaux, p.1.12-1.26, 1970.

DOORENBOS, J.; PRUIT, W. Crop water requirements. Roma: FAO, 1992, 144p.

DREWES, D.; QIU, Z. Hydrologically Sensitive Areas. Natural Resource Inventory. New Jersey, p.1-22, 2011.

Dunne T, Black RD. Partial area contributions to storm runoff in a small New England watershed. Water Resources Research 6(5): p. 1296–1311, 1970.

Dunne T. Relation of field studies and modeling in the prediction of storm runoff. Journal of Hydrology, v. 65 (1-3): p. 25–48, 1983.

EASTON, Z. M.; FUKA, D. R.; WALTER, M. T.; COWAN, D. M.; SCHNEIDERMAN, E. M.; STEENHUIS, T. S. Re-conceptualizing the soil and water assessment tool (SWAT) model to predict runoff from variable source areas. Journal of hydrology, v. 348 (3): p. 279-291, 2008.

FREER, J.; MCDONNELL, J. J.; BEVEN, K.; PETERS, N.E.; BURNS, D.A., HOOPER, R.P.; AULENBACH, B.; KENDALL, C. The role of bedrock topography on subsurface storm flow. Water Resources Research, v. 38, n. 12, p. 1–19, 2002.

GBUREK, W. J.; SHARPLEY, A. N. Hydrologic controls of phosphorus loss from upland agricultural watershed. Journal of Environmental Quality, v.27, nº 2, 267-277, 1998.

HEWLETT, J. D.; HIBBERT, A.R. Moisture and energy conditions within a sloping soil mass during drainage. Journal of Geophysical Research. v. 68, nº 4, p.1081-1087, 1963.

HEWLETT, J. D.; HIBBERT, A.R. Factors affecting the response of small watersheds to precipitation in humid areas. International Symposium of Forest Hydrology. Pergamon Press, Oxford. p. 275- 290, 1967.

HJERDT, K. N.; MCDONNELL, J. J.; SEIBERT, J.; RODHE, A. A new topographic index to quantify downslope controls on local drainage. Water Resources Research, v. 40, 2004.

LATRON, J.; GALLART, F. Seasonal dynamics of runoff-contributing areas in a small mediterranean research catchment (Vallcebre, Eastern Pyrenees). Journal of Hydrology, v. 335 (1-3): p. 194–2006, 2007.

LYON, S. W.; WALTER, M. T.; GÉRARD-MARCHANT, R.; STEENHUIS, T. S. Using a topographic index to distribute variable source area runoff predicted with the SCS curve-number equation. Hydrological Processes, v. 18, p. 2757-2771, 2004.

MCDONNELL, J. J. Are all runoff processes the same?. Hydrological Processes, v. 27, p. 4103-4111, 2013.

MINE, M. R. M.; CLARKE, R. T. O uso do TOPMODEL em condições brasileiras: resultado preliminar. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v. 1, p. 89-115, 1996.

NASH, J.E.; SUTCLIFFE, J.V. River flow forecasting through conceptual models I: a discussion of principles. Journal of Hydrology, v.10, p.282-290, 1970.

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO NEGRINHO (PMRN). Levantamento planialtimétrico do município de Rio Negrinho, escala 1.25:000, 2006.

QIU, Z. Assessing Critical Source Areas in Watersheds for Conservation Buffer Planning and Riparian Restoration. Environmental Management, v. 44, p. 968-980, 2009.

SANTOS, I. Modelagem geobiohidrológica como ferramenta no planejamento ambiental: estudo da bacia do rio Pequeno, São José dos Pinhais – PR. Curitiba: Curso de Pós-graduação em Agronomia, 108 f. Dissertação (Mestrado), Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2001.

SANTOS, I.; KOBIYAMA, M. Aplicação do TOPMODEL para determinação de áreas saturadas da bacia do rio Pequeno, São José dos Pinhais, PR, Brasil. Revista Ambiente & Água – An Interdisciplinary Journal of Applied Science: v. 3, n. 2, 2008.

SANTOS, I. Monitoramento e modelagem de processos hidrogeomorfológicos: mecanismos de geração de escoamento e conectividade hidrológica. 167 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

SANTOS, I.; SIEFERT, C.A.C.; LOPES, F.C.A.; IENSEN, I.R. R. Avaliação do efeito de escala na distribuição espacial das áreas variáveis de afluência na bacia do rio Apucaraninha, região sul-brasileira. In: VI Congresso Nacional de Geomorfologia, 2013, Coimbra (Portugal). Atas/Proceedings.

SCHNEIDERMAN, E. M.; STEENHUIS, W. S.; THONGS, D. J.; EASTON, Z. M.; ZION, M. S.; NEAL, A. L.; MENDOZA, G. F. Incorporating variable source area hydrology into a curve-number-based watershed model. Hydrological Processes, v. 21, p. 3420-3430, 2007.

SCHULER, A.E.; MORAES, J.M.; MILDE, L.C.; GROPPO, J.D.; MARTINELLI, L.A.; VICTORIA, R.L; CALIJURI M.L. Análise da representatividade física dos parâmetros do TOPMODEL em uma bacia de meso escala localizada nas cabeceiras do Rio Corumbataí, São Paulo. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre. v. 5, n. 2, p. 5-25, 2000.

SIEFERT, C.A.C.; SANTOS, I. Áreas Hidrologicamente Sensíveis: teoria e aplicação para a bacia do rio Barigui, PR. Revista Ambiente & Água, v.5, n.2, 2010.

SIEFERT, C. A. C. Delimitação de áreas hidrologicamente sensíveis por meio de modelagem de processos e da relação solo-vegetação em ambientes hidrológicos. 111 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Setor de Ciências da Terra, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

SIEFERT, C. A. C.; SANTOS, I. Identificação de áreas hidrologicamente sensíveis por meio de modelagem hidrológica e da distribuição espacial de solos e vegetação em ambientes hidromórficos. Sociedade & Natureza (UFU. Online), v. 27, p. 141-155, n. 2015.

SIEFERT, C. A. C. Dinâmica do aquífero raso e fontes de carbono orgânico dissolvido em uma bacia hidrográfica de cabeceira. 115 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Setor de Ciências da Terra, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

SILVA, R. V.; KOBIYAMA, M. TOPMODEL: Teoria integrada e revisão. Revista RA’EGA, Curitiba, n. 14, p. 97-110, Editora UFPR, 2007.

SILVA, M. M. Dinâmica espaço-temporal das áreas variáveis de afluência da bacia do córrego do Cavalheiro. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2012.

TSUKAMOTO, Y. Storm discharge from an experimental watershed. Journal of the Japanese Forestry Society, v. 45, p. 186-190, 1963.

YI, L.; ZHANG, W. C.; YAN, C. A. Modified topographic index that incorporates the hydraulic and physical properties of soil. Hydrology Research, v. 48, 2016.

WALTER, M. T.; WALTER M. F.; BROOKS E. S.; STEENHUIS T. S.; BOLL, J.; WEILER, K. R. Hydrologically Sensitive Areas: Variable Source Area Hydrology Implications for Water Quality Risk Assessment. Journal of Soil and Water Conservation. v. 55, p. 277-284, 2000.

WALTER, MT.; STEENHUIS, T. S.; MEHTA, V. K.; THONGS, D.; ZION, M.; SCHNEIDERMAN, E. Refined conceptualization of TOPMODEL for shallow subsurface flows. Hydrological Processes, v. 16, p. 2041-2046, 2002.

WALTER, M.T.; ARCHIBALD, J.A.; BUCHANAN, B., DAHLKE, H., EASTON, Z.M.; MARJERISON, R.D.; SHARMA, A.N., SHAW, S. B. New paradigm for sizing riparian buffers to reduce risks of polluted storm water: practical synthesis. Journal of Irrigation and Drainage Engineering. v.135, n.2, p.200–209, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v41i0.52423

Direitos autorais 2017 RA'E GA - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009