ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DE ÁRVORES E ARBUSTOS QUANTO AO PORTE, À TAXONOMIA E À UTILIZAÇÃO ATRAVÉS DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA

Bárbara de Oliveira Falce, Breno Dalcolmo de Almeida Leão, Dinorah Moraes de Souza, Fabricia Benda de Oliveira

Resumo


A arborização urbana proporciona benefícios ambientais, sociais e econômicos, tornando o estudo da distribuição espacial de árvores e arbustos importante no conhecimento da qualidade de vida e bem-estar que um local oferece. O objetivo do trabalho foi identificar os componentes arbóreos e arbustivos do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo e analisar a distribuição espacial destes quanto ao porte, à taxonomia e ao uso. Os pontos foram coletados com um GPS Garmim eTrexH HS e confeccionou-se mapas com auxílio do software livre TerraView 4.0.0. Foram coletados 218 pontos referentes a 22 grupos taxonômicos e foi encontrada uma densidade média de aproximadamente 54,5 plantas/ha. Fabaceae foi a família com maior freqüência relativa (22,48%), seguida por Myrtaceae (12,39%), Bignoneaceae e Rosaceae (10,09%), Chrysobalanaceae (9,17%) e Arecaceae (8,72%). Espécimes de grande porte predominaram, a maioria acompanhando vias ou dispostas em praças e estacionamentos, e as de médio e pequeno porte compondo canteiros. Quanto à utilização, a maioria é ornamental, cuja ampla distribuição colabora para um ambiente agradável. Entretanto, observaram-se irregularidades, como frutíferas em um estacionamento e espécimes florestais próximas a prédios. Mapas de distribuição de árvores e arbustos podem fornecer subsídios para manutenção e adequação da arborização do campus.

Palavras-chave


Arborização Urbana; GPS; Geoprocessamento

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/revsbau.v7i1.66603

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.