RELAÇÃO ENTRE TEMPERATURA DE SUPERFÍCIE TERRESTRE, ÍNDICES ESPECTRAIS E CLASSES DE COBERTURA DA TERRA NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA (GO)

Silvio Braz de SOUSA, Laerte Guimarães Ferreira JÚNIOR

Resumo


Partindo-se do conceito de heterogeneidade da paisagem urbana, espera-se que diferentes paisagens apresentem distintos comportamentos termais, visto que, cada espaço da cidade possui particularidades quanto aos tipos e intensidades de cobertura e uso da terra. O presente trabalho, tendo como área de estudo o município de Goiânia, capital do estado de Goiás, busca analisar a relação dos diversos tipos de uso e intensidade de urbanização com o comportamento térmico superficial e, sua correlação com índices espectrais (NDBI e SAVI), utilizando para isso dados do sensor ETM+ abordo do satélite Landsat 7. Foram efetuadas amostragens aleatórias e utilizado como referência para a definição de uso e cobertura da terra uma imagem de alta resolução do satélite Quickbird. NDBI e temperatura de superfície terrestre apresentaram boa correlação (r² de 0,74). Áreas com cobertura de solo exposto, como áreas de plantio, queimadas e bairros sem cobertura asfáltica registraram altas temperaturas (maiores que 38 ºC). As temperaturas amenas registradas (< 23 e 30 ºC) correspondem a áreas de vegetação densa, como as matas de galerias, o Jardim Botânico e o Parque Estadual Altamiro de Moura Pacheco, registrou-se uma diferença de até 8ºC em relação a áreas antropizadas.

Palavras-chave


Temperatura de Superfície Terrestre; Sensoriamento Remoto; Sensor ETM+; Áreas Urbanas.

Texto completo:

PDF

Referências


AMMA -Agência Municipal Do Meio Ambiente-Goiânia. Relatório do Plano Diretor deArborização Urbana de Goiânia,2008.Disponívelonlineem:, acesso em24de out. 2012.

COMDATA -Cia. de processamento de dados do município de Goiânia. MUBDG –Mapa Urbano Básico Digital de Goiânia. CD-ROM Profissional Versão 22 –Parteintegrante do SIGGO V22. Prefeitura de Goiânia. 2010.

CHANDER, G., B. MARKHAM., D. HELDER. Summary of current radiometric calibration coefficients for Landsat MSS, TM, ETM+, and EO-1 ALI sensors. Remote Sensing of the Environment, Vol. 113, p. 893-903, 2009.

CHAUL, N. F. A construção de Goiânia e a transferência da capital. Goiânia: Cegraf-UFG 1988.GEORGE, P. A geografia ativa. São Paulo: Difel, 1968.

HANQIU, XU. Extraction of Urban Built-up Land Features from Landsat Imagery Using a Thematic Oriented Index Combination Technique. Photogrammetric Engineering & Remote Sensing, 1381-1391,2007.

JENSEN, J. R. Sensoriamento Remoto do Ambiente: uma perspectiva em recursos terrestres. 2da Edição traduzida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais -INPE. São Paulo, Parêntese, 2009. 672 p.

LANDSBERG, H. E.. O Clima das cidades. Tradução: Prof. Dr. Tarik Rezende de Azevedo, DG, FFLCH, USP. Revisão Profa. Dra. Maria Elisa Siqueira Silva, DG, FFLCH, USP. Revista do Departamento de Geografia, 2006 n. 18, p. 95-111.

NASCIMENTO, M. A.;PODESTÁ Filho, A. Carta de risco de Goiânia. Boletim Goiano de Geografia. Goiânia,v.13, n.1, p. 95 –105, 1993.

NOVO, E. M. L. M. Sensoriamento Remoto: Principios e Aplicações. São Paulo: Blucher, 2008.

PRIMAVESI, O.; ARZABE, C.; PEDREIRA, M. S. Mudanças climáticas: visão tropical integrada tropical. São Carlos, SP: Embrapa Pecuária Sudeste, 2007.

SANTOS, Milton. Por uma economia política da cidade. São Paulo: Hucitec/Educ, 1994.

WENG, Q. Thermal infrared remote sensing for urban climate and environmental studies: Methods, applications, and trends. ISPRSJournal of Photogrammetry & Remote Sensing, 64: 335 –344, 2009.

ZHA, Y.; GAO, J.; NI, S. Use of normalized difference built-up index in automatically mapping urban areas from tm imagery. International Journal of Remote Sensing, v. 24, n. 3, p. 583–594, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v26i0.30151

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009