O LITORAL BRASILEIRO : EXPLORAÇÃO, OCUPAÇÃO E PRESERVAÇÃO - UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE REGIÕES LITORÂNEAS DOS ESTADOS DE SÃO PAULO E RIO GRANDE DO NORTE

Andrea de Castro Panizza, Yuri Tavares Rocha, Aldo Dantas

Resumo


Este artigo propõe um estudo comparativo da evolução dos sistemas espaciais de duas áreas do litoral brasileiro: Ubatuba (Estado de São Paulo, sudeste do Brasil) e Tibau do Sul (Estado do Rio Grande do Norte, nordeste do Brasil). Estes sistemas foram moldados ao longo do tempo por sucessivas alterações em responda à evolução da sociedade. Interessou-nos investigar a evolução da organização espacial dessas localidades sob a ótica dos conflitos sócio-ambientais derivados de dois tipos de ocupação territorial, a turística (pelas residências secundárias) e a ligada à preservação/conservação da natureza (pelas unidades de conservação e áreas de preservação).

Palavras-chave


estudo comparativo, sistema espacial, residências secundárias, áreas de preservação

Texto completo:

PDF

Referências


BRUNET, Roger. La carte-modèle et les chorèmes. Mappemonde, Montpellier, n. 4, p. 2-6, 1986.

BRUNET, Roger. La composition des modèles dans l’analyse spatiale. L’Espace Géographique, Paris, n. 4, p. 253-265, 1980.

CAZES, Georges; KNAFOU, Rémy. Le tourisme. In: BAILLY, A.; FERRAS, R.; PUMAIN, D. (Dir.). Encyclopédie de Géographie. 2 ed. Paris: Economica, 1983.

COUTO, Jorge. A construção do Brasil: ameríndios, portugueses e africanos, do início do povoamento a finais de Quinhentos. Lisboa: Edições Cosmo, 1998. 408p.

HAGGET, Peter; CHORLEY, Richard J. Modelos, Paradigmas e a Nova Geografia. In: CHORLEY, R; HAGGETT, P. (Org.). Modelos físicos e de informação em Geografia. Rio de Janeiro: Universidade de São Paulo e Livros Técnicos e Científicos Editoras, 1975. p. 2-19.

IBGE. Disponível em: . Acesso em: maio 2006.

MARCHAND, Jean-Pierre. Les contraintes naturelles et l’organisation de l’espace. Géopoint 1996, Avignon, Université d’Avignon, p. 9-15, 1996.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Bases da formação territorial do Brasil. O território colonial brasileiro no «longo» século XVI. São Paulo: Hucitec, 2000. 431 p.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Contribuições para a gestão da zona costeira do Brasil – elementos para uma Geografia do Litoral Brasileiro. São Paulo: Hucitec/Edusp, 1999. 229 p.

PANIZZA, Andrea de Castro; FOURNIER, Jérôme. La Forêt Atlantique, entre l’occupation et préservation. Grafigéo, Paris, n. 30, p. 59-67, 2006.

PANIZZA, Andrea de Castro. Imagens Orbitais, Cartas e Coremas: uma proposta metodológica para o estudo da organização e dinâmica espacial, aplicação ao Município de Ubatuba, litoral norte do Estado de São Paulo (Brasil). 302f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, dezembro 2004.

PANIZZA, Andrea de Castro; FOURNIER, Jérôme; LUCHIARI, Ailton. L’urbanisation littorale au Brésil: Ubatuba (São Paulo). M@ppemonde, Montpellier, v. 73, n. 1, p. 1-9, 2004a. Disponível em: .PEARCE, Douglas. Géographie du tourisme. Paris: Nathan, 19931. 351 p.

PINCHEMEL, Philippe; PINCHEMEL, Geneviève. La face de la Terre, éléments de géographie. 5 ed. Paris: Armand Colin, 1997. 517p.

RIBEIRO, Berta G. O índio na história do Brasil. 8 ed. São Paulo: Global, 1997. 125 p.

ROCHA, Yuri Tavares. Ibirapitanga: história, distribuição e conservação do Pau-Brasil (Caesalpinia echinata LAM., LEGUMINOSAE) do descobrimento à atualidade. 394f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

SILVA, Armando Corrêa da. O litoral norte do Estado de São Paulo, formação de uma região periférica. São Paulo: IGEOG/USP, 1975. 273 p. Série teses e monografias, 20.

THERY, Hervé. Modelização gráfica para a análise regional: um método. Geousp, São Paulo, n. 15, p. 179-188, 2004.

THÉRY, Hervé. Une recherche cartographique: gènese et combinaison des chorèmes du Brésil. Mappemonde, Montpellier, n. 4, p. 14-19, 1986.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v17i0.10271

Direitos autorais

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009