Preferência de gestantes pelo parto normal ou cesariano

Lígia Ebner Melchiori, Ana Cláudia Bortolozzi Maia, Rita Nathalia Bredariolli, Raquel Ishikawa Hory

Resumo


O estudo investigou a preferência pelo tipo de parto em 40 gestantes primigestas por meio de uma entrevista semiestruturada. A maioria das gestantes (75%) relatou preferir o parto normal, principalmente porque acreditam ter uma rápida recuperação e ser melhor para elas e/ou bebês. 15% das gestantes preferiram a cirurgia cesariana porque consideram ser um parto sem dor e essas preferências, em geral, foram influenciadas por amigas. A maioria das gestantes afirmou que diante do parto temem: sentir dor/sofrer, acontecer algo com elas e/ou bebês, a situação desconhecida ou avaliada como negativa e a presença de pessoas de confiança, como o marido, a mãe ou o médico, poderia minimizar esse temor. Esses resultados reforçam as contribuições de profissionais da saúde, como os psicólogos, no atendimento das necessidades psicossociais de gestantes diante do parto e do nascimento.

 

Palavras-chave: parto normal; cesárea; gravidez; psicologia da saúde.


Palavras-chave


parto normal; cesárea; gravidez; psicologia da saúde

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v13i1.9858

Direitos autorais