Estereótipos de gênero em adolescentes: uma análise da influência escolar sobre a formação, manutenção e mudanças dos estereótipos

Luciana Lopes de Oliveira, Dalva Cristina Aparecida de Jesus, Maria Aparecida de Lima Arruda, Maria Celestina da Cunha, Raquel Mara Araújo

Resumo


 

Esta pesquisa teve como objetivo investigar estereótipos de gênero entre adolescentes alunos de uma escola leiga e outra confessional, buscando identificar possíveis diferenças que a orientação da escola pudesse exercer em seus alunos na formação, manutenção e mudança dos estereótipos. A proposta deste trabalho possibilitou traçar um perfil da percepção estereotipada dos adolescentes sobre seus pares femininos e masculinos em três níveis de análises: autoestereótipos, heteroestereótipos e metapercepção. Para isso, foram utilizadas escalas tipo Likert de cinco pontos e os dados obtidos foram analisados estatisticamente utilizando-se estatística descritiva e ANOVA. As análises indicaram que as mulheres são preferencialmente caracterizadas por traços coletivistas. Contudo, o número de atributos individualistas que são aplicados a elas é bastante significativo, diferente da caracterização masculina que é fortemente marcada por atributos individualistas e carece de atributos coletivistas. As atribuições são mais intensas entre os alunos da escola confessional, o que sugere que esse grupo tende a utilizar mais os estereótipos existindo uma tendência marcante em favorecer o próprio grupo nas atribuições. Os dados indicam que as mulheres são mais estereotipadas que os homens tanto no número de atributos usados na caracterização quanto na intensidade com que esses são atribuídos.

 

 

Palavras-chave: adolescência; estereótipos; gênero; educação escolar.


Palavras-chave


adolescência; estereótipos; gênero; educação escolar

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v14i2.7829

Direitos autorais