Teoria da Mente e compreensão da representação gráfica de conteúdos mentais ("balões de pensamento")

Eduardo B. Ottoni, Cláudia Fernanda Rodriguez, Janaína Corazza Barreto

Resumo


Estudou-se a ontogênese da Teoria da Mente (atribuição de pensamentos e conteúdos mentais a outros indivíduos) por meio da representação gráfica de “balões de pensamento”, examinando-se indicadores de diferentes estágios de desenvolvimento, como a compreensão de “falsas crenças” (conteúdos mentais conflitantes entre si ou com a realidade) e de ordens mais complexas de representação (pensamentos sobre pensamentos). Crianças de 3 a 13 anos de idade responderam a questões associadas aos tópicos: “pensamento X realidade” (contraste entre as propriedades dos objetos reais e a privacidade dos pensamentos), pensamentos diferentes sobre o mesmo objeto (possibilidade de pessoas diferentes terem idéias distintas sobre algo cuja real natureza é desconhecida), “falsa crença” (entendimento de que outros podem ter uma representação incorreta, quando é conhecida a correta) e representações de 2ª e 3ª ordem. Uma compreensão da representação gráfica de conteúdos mentais começa a aparecer de forma significativa por volta dos 5 anos e se consolida aos 7 anos de idade. A compreensão da situação envolvendo “falsa crença” surge, em alguns casos, entre 4 e 5 anos e é generalizada entre as crianças de 9 anos, idade em que começam a ser capazes de descrever verbalmente representações de 2ª e 3ª ordens.

 

Palavras-chave: Teoria da Mente; balões de pensamento; falsa crença.


Palavras-chave


Teoria da Mente; balões de pensamento; falsa crença

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v10i2.7679

Direitos autorais