Imunização ao desamparo aprendido após reforçamento positivo em ratos

Maria Helena Leite Hunziker, Raquel Scarpa Gebara Garcia de de Lima

Resumo


Este estudo investigou se a exposição a diferentes contingências de reforçamento positivo, antes do tratamento com choques incontroláveis, pode impedir o desenvolvimento do desamparo aprendido em ratos (efeito de imunização). Foram manipulados cinco grupos de ratos Wistar (n= 8). Sujeitos de três grupos foram submetidos a sessões de reforçamento positivo (CRF, FR6 ou múltiplo-concorrente FR 6/Extinção), seguidas de uma sessão de choques incontroláveis e outra de teste de fuga. Sujeitos de outro grupo foram expostos apenas a sessões de choques incontroláveis e teste de fuga, sendo que os animais do grupo restante foram expostos apenas à sessão de teste de fuga. Os resultados no teste mostraram que apenas os animais submetidos previamente aos choques incontroláveis apresentaram dificuldade na aprendizagem de fuga (desamparo aprendido). Contudo, aqueles expostos inicialmente ao reforçamento positivo tiveram reduzido o efeito dos choques incontroláveis, independente da contingência utilizada. Esses resultados sugerem que a exposição repetida ao reforçamento positivo pode produzir o efeito de imunização.

 

Palavras-chave: desamparo aprendido; efeito de humanização; controle aversivo.


Palavras-chave


desamparo aprendido; efeito de humanização; controle aversivo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v10i2.7676

Direitos autorais